Óbito foi confirmado neste domingo (26) pelo presidente do país, Cyril Ramaphosa.

O arcebispo África do Sul, Desmond Tutu, morreu aos 90 anos neste domingo (26). Consagrado com o Prêmio Nobel da Paz em 1984 por sua luta contra o apartheid, o seu óbito foi confirmado pelo presidente do país, Cyril Ramaphosa.
“A morte do arcebispo emérito Desmond Tutu é outro capítulo de luto no adeus de nossa nação a uma geração de sul-africanos excepcionais que nos deixou uma África do Sul liberta”, disse Ramaphosa. “Desmond Tutu era um patriota sem igual; um líder de princípio e pragmatismo que deu significado à compreensão bíblica de que a fé sem obras está morta”, concluiu
O apartheid se refere a uma política racial implantada na África do Sul em 1948, que segregava as pessoas negras das brancas. Segundo o regime, a minoria branca, os únicos com direito a voto, detinha todo poder político e econômico no país, enquanto a imensa maioria negra era obrigada a agir de acordo com a legislação separatista.
Tutu deixa a esposa, Nomalizo Leah, e quatro filhos. *Por Metro1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.