Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar nesta quinta-feira (7) a vacinação contra Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos, um dia após o Ministério da Saúde ter anunciado regras para a imunização infantil.
Em entrevista à TV Nova Nordeste, o presidente chamou os técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de “tarados por vacina” e repetiu que não vacinará sua filha caçula, Laura, de 11 anos, contra o novo coronavírus.
“A Anvisa lamentavelmente aprovou a vacina para crianças entre 5 e 11 anos de idade. A minha opinião, quero dar para você aqui, a minha filha de 11 anos não será vacinada”, afirmou.
“O que está por trás disso? Qual é o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual o interesse daquelas pessoas taradas por vacina? É pela sua vida? É pela sua saúde? Se fosse, estariam preocupados com outras doenças no Brasil, que não estão”, questionou o chefe do Planalto.
Na quarta-feira, o Ministério da Saúde recuou da decisão de exigir receita médica para a vacinação de crianças. A imunização do público de 5 a 11 anos está autorizada pela Anvisa desde o dia 16 de dezembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.