terça-feira, 22 de dezembro de 2020

BAHIA RECEBE 120 RESPIRADORES DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA UTI CONTRA COVID-19

A Bahia recebeu na noite de segunda-feira, dia 21, 120 respiradores do Ministério da Saúde, possibilitando a abertura de novos leitos de UTI para o atendimento a pacientes graves com o diagnóstico do Covid-19. Deste total, 60 foram entregues no Hospital Espanhol, contando com a presença do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e do superintendente do Ministério da Saúde na Bahia, Glauber Almeida do Nascimento Silva.
“Esta é uma demonstração de como, juntos, nós podemos fazer mais e ter melhores resultados. É um exemplo para que possamos enfrentar a segunda onda da Covid-19”, afirmou o secretário Fábio Vilas-Boas.
Na avaliação do superintendente do Ministério da Saúde na Bahia, Glauber Almeida do Nascimento Silva, “é muito importante esta entrega para a Sesab de 120 respiradores, numa contribuição para a luta contra a Covid. Nesta parceria, temos um planejamento para dar conta da 2ª onda e vamos dar, cumprindo a missão de cuidar das vidas da população brasileira”.

Secretário Fábio Vilas-Boas recebeu os respiradores do M.S.

Neste mês de dezembro, mais 20 leitos de UTI já foram abertos no Hospital Espanhol. Com a chegada destes novos equipamentos, mais 20 serão abertos, imediatamente. E no início de janeiro de 2021, com a conclusão das obras de ampliação da rede de gases e contratação de novos profissionais, a unidade chegará a capacidade máxima, totalizando 253 leitos, sendo 159 de UTI e 94 de enfermaria.
A Diretora Geral do Hospital Espanhol, Thayse Barreto, comentou: “Na véspera de completarmos oito meses de funcionamento do Hospital Espanhol e atingirmos 1.500 altas, somos gratos ao Ministério da Saúde pela doação dos respiradores que serão de suma importância nesta fase de abertura de 80 novos leitos de UTI”.
Os outros 60 ventiladores pulmonares do total dos 120 doados pelo Ministério da Saúde para a Bahia serão distribuídos para a rede estadual na capital e interior: 30 para o Hospital Geral Ernesto Simões Filho, em Salvador; 10 para o Hospital Regional da Chapada, em Seabra; 10 para o Hospital Regional de Juazeiro e 10 para o Hospital Geral de Vitória da Conquista.

Forças Policiais Poderão Agir Com 'Máximo Rigor' Para Impedir Festas De Fim De Ano, Diz Rui Costa

Em pronunciamento divulgado hoje, governador do estado pediu a colaboração da população para conter a pandemia.

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou hoje (22), em pronunciamento oficial, que determinou que as forças policiais do estado atuem com “máximo rigor” para impedir a realização de festas de final de ano na capital e no interior.
“Infelizmente, estamos diante de uma segunda onda do coronavírus. Já determinei às nossas forças policiais o máximo de rigor para impedir a realização de festas na capital e no interior. Quero pedir o seu apoio, use máscara”, afirmou o governador.
Segundo Rui, mesmo com os esforços da Bahia, que possui a segunda menor taxa de mortalidade por conta da Covid-19 no país, a situação da pandemia no estado é preocupante.
“A pandemia tornou esse ano muito difícil e triste. Já são quase nove mil mortos na Bahia. Desde o início, trabalhamos incansavelmente, tratando a pandemia como uma verdadeira guerra a ser vencida”, disse.
Segundo boletim divulgado ontem (21) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a Bahia já registrou mais de 471 mil casos de covid-19, com 8.835 óbitos. Um decreto anterior editado pelo governo proibiu a realização de shows e festas, públicas ou privadas, além de outros eventos e atividades com presença de público superior a 200 pessoas.

Veja o pronunciamento:

Expectativa De Inflação Para Os Próximos 12 Meses Sobe Para 5,2%, Segundo FGV

A mediana da inflação esperada pelos consumidores para os próximos 12 meses subiu a 5,2% em dezembro, ante um resultado de 4,8% obtido em novembro, segundo o Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores, divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em relação a dezembro de 2019, houve elevação de 0,4 ponto porcentual.
"A mediana da expectativa de inflação dos consumidores para os próximos doze meses em patamar acima de 5% acende o sinal de alerta à autoridade monetária. Apesar das projeções de mercado sugerirem inflação dentro da meta para o ano que vem, os consumidores estão preocupados com algumas pressões nos preços observada nos últimos meses, projetando para 2021 um cenário pior do que esperavam para 2020 ainda que a atividade econômica se mantenha fraca no primeiro semestre", avaliou Renata de Mello Franco, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.
Na distribuição por faixas de inflação, 41,4% dos consumidores projetaram valores abaixo da meta de inflação de 4,0% para 2020, a menor parcela dos últimos seis meses. Já a proporção de consumidores prevendo inflação acima do teto de 5,5% da meta de inflação para 2020 aumentou 2,2 pontos porcentuais, de 33,8% em novembro para 36,0% em dezembro, a maior parcela dos últimos seis meses.
Houve elevação nas expectativas medianas para a inflação em todas as faixas de renda familiar, principalmente no grupo de maior poder aquisitivo. As famílias com renda acima de R$ 9,6 mil registraram alta de 0,5 ponto porcentual nas expectativas de inflação, para 4,5%, maior valor desde junho de 2019.
O Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores é obtido com base em informações da Sondagem do Consumidor. Aproximadamente 75% dos entrevistados respondem aos quesitos relacionados às expectativas de inflação. Fonte: Estadão.