domingo, 6 de dezembro de 2020

‘Tendência é Que Ele Seja Candidato’, Admite Rui Sobre Wagner Disputar Governo Em 2022

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), admitiu publicamente nesta quinta-feira (3), pela primeira vez, que a principal opção do seu grupo político como candidato ao governo estadual em 2022 é um velho conhecido do Palácio de Ondina: Jaques Wagner (PT), ex-governador e nome que o antecedeu no cargo. Em entrevista à rádio Metrópole na segunda-feira (30), um dia após o segundo turno em Vitória da Conquista e Feira de Santana, o senador pela Bahia sinalizou que avalia voltar a disputar o Executivo em 2022. “Se for para manter a unidade do grupo, eu colocarei meu nome”, assumiu. Questionado sobre a declaração, Rui deu ao Bahia Notícias uma declaração curta, mas simbólica sobre o assunto. “Eu diria que ele disponibilizou o nome dele, a tendência é que seja ele o candidato”, afirmou à reportagem após evento de entrega de 60 novas viaturas da Polícia Civil, em Salvador.

Prefeito De Barra Do Mendes Usa Cinto Para Agredir Moradores Que Protestavam Na Frente Da Casa Dele

Caso aconteceu na noite de sexta; uma mulher ficou ferida.
O prefeito de Barra do Mendes, cidade a cerca de 540 km de Salvador, Armênio Sodré, conhecido como Galego do MDB, usou um cinto para agredir manifestantes que protestavam na frente da casa dele, na noite de sexta-feira (4). Uma mulher ficou ferida e com marcas da agressão pelo corpo. A ação foi registrada por câmeras de segurança.
O caso foi registrado na Delegacia de Irecê, a 65 km de Barra do Mendes, e é investigado pela Polícia Civil.
De acordo com a TV Bahia, os moradores estavam protestando contra falta de ações de enfrentamento à Covid-19 na cidade. O prefeito chegou em um carro, já desceu do veículo com um cinto na mão e agrediu os manifestantes. 
Em nota, o prefeito de Barra do Mendes negou as denúncias de desvios de verbas recebidas para o combate à Covid-19 na cidade. Em entrevista à TV Bahia, ele afirmou ainda que os manifestantes soltaram foguetes em direção à casa dele, pregaram cartazes no portão e no muro da casa, esmurraram e chutaram o portão da residência, assustando as filhas, uma criança e uma adolescente, além da mãe dele, que tem mais de 90 anos e problemas de saúde. O prefeito disse ter se assustado com a situação e que agiu "intempestivamente" ao saber do ocorrido. Ele admitiu que errou e pediu desculpas.

“Apague a Luz e Tome Banho Rápido” Diz Bolsonaro Após Aumentar Tarifa De Energia

Foto reprodução.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez apelo para que o brasileiro apague a luz e tome banho mais rápido, durante transmissão ao vivo realizada nas redes sociais.
O pedido de Bolsonaro ocorre dois dias depois de o governo anunciar aumento das tarifas em contas de energia e estabelecer a bandeira vermelha 2 para dezembro. “Eu apago todas as luzes do Palácio ao Alvorada, não tem o porquê. Tenho certeza de que você que está em casa pode apagar uma luz agora. A gente pede que apague uma luz para evitar desperdício, toma banho um pouquinho mais rápido”, disse o presidente.
Bolsonaro demonstrou ainda a sua preocupação com reservatórios em níveis baixos. “Estávamos esperando as chuvas no final de outubro e começo de novembro, mas não vieram. Acho que estão sinalizando para os próximos dias uma chuva”, afirmou.
A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decidiu reativar as bandeiras tarifárias nas contas de luz e estabeleceu patamar vermelho 2 para o mês de dezembro. Esse é o nível com condições ainda mais custosas para geração de energia. A tarifa sofre acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

Quando As Vacinas Contra a Covid-19 Estarão Disponíveis Para Os Brasileiros?

Tão perto, mas ainda tão distante. O Instituto Butantan, centro de pesquisa biológica ligado ao governo de São Paulo, já armazena cerca de 120 mil doses de uma vacina potencialmente capaz de conter a pandemia da Covid-19.
As doses da Coronavac, vacina produzida pela chinesa Sinovac e testada no Brasil em parceria com o Butantan, foram importadas com a condição expressa imposta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de que não sejam aplicadas até que haja o registro efetivo do imunizante.
O instituto espera receber nas próximas semanas insumos para a produção de outras 40 milhões de doses. O Ministério da Saúde projetou ter quase 143 milhões de doses previstas pelos acordos que já estabeleceu, o que seria suficiente para imunizar um terço dos brasileiros.
Mas a pergunta que não quer calar: quando uma vacina estará disponível no Brasil?
Poucos arriscam datas. Em 23 de novembro, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, arriscou uma: espera que a vacinação já seja possível em fevereiro, talvez ainda em janeiro. Ele estabeleceu o cronograma considerando que o órgão conclua os estudos necessários ainda em 2020 e que a Anvisa analise o caso em torno de um mês.
A agência federal não se compromete com prazos. À CNN, o gerente-geral de medicamentos da Anvisa, Gustavo Mendes, incentivou os desenvolvedores a compartilhar o máximo de informações sobre os estudos, mesmo antes que estejam concluídos. “Somos cientistas e temos que avaliar estes dados com muito cuidado", argumentou.
Para Mendes, são três as vacinas mais avançadas. Além da Coronavac, a vacina da Universidade de Oxford/AstraZeneca e a vacina da Pfizer/BioNTech estão no mesmo estágio de liberação, com a observação de que as duas primeiras já abasteceram a agência com informações técnicas.

Plano de Vacinação:
No dia 1º de dezembro, o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, afirmou que a câmara técnica que foi formada para planejar a vacinação contra a Covid-19 no Brasil concluiu uma etapa da preparação dos trabalhos.
Segundo ele, os grupos prioritários para a vacinação serão os seguintes, divididos em quatro fases:

• idosos
• pessoas com comorbidades
• profissionais da saúde
• indígenas
• pessoas privadas de liberdade
• adultos 
• crianças 

Primeira fase: profissionais de saúde, idosos a partir dos 75 anos, quem têm 60 anos ou mais e vive em asilos ou instituições psiquiátricas, e indígenas.
Segunda fase: pessoas com idade entre 60 e 74 anos.
Terceira fase: pessoas com comorbidades que podem agravar a Covid-19, como doenças renais crônicas e cardiovasculares.
Quarta fase: professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.
No anúncio, Medeiros não mencionou nenhuma vacina em estudo, mas destacou que o governo considera todos os projetos de imunizantes em teste no país.

"O governo brasileiro não tem preferência por nenhum laboratório. Nossa preocupação sempre é a eficácia e a segurança da vacina, desde que seja devidamente registrada na agência regulatória, que é a Anvisa", afirmou o secretário.
Apesar do anúncio, Ricardo Gazzinelli, presidente da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI), afirmou que nem toda a população será vacinada contra o novo coronavírus em 2021.
“Dificilmente toda a população brasileira será vacinada contra a Covid-19 em 2021. Temos que ter expectativa de que no primeiro ano vamos vacinar os grupos prioritários e áreas com transmissão mais intensa,” disse ele. 

“Apenas em 2022, podemos esperar um programa de vacinação nacional que seja abrangente e que alcance toda a população. Isso vai depender da necessidade de ter uma dose anual, outra questão que deve ser discutida.”

Pfizer nos EUA:
A luz no final do túnel acendeu para os norte-americanos nos últimos dias. Pfizer e BioNTech pediram à Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, em inglês), o equivalente à Anvisa no país, autorização para o uso emergencial do imunizante que desenvolvem.
O FDA agendou o início da análise do pedido para o dia 10 de dezembro. Em entrevista à CNN, o chefe do programa de vacinas contra a Covid-19 dos EUA, Moncef Slaoui, afirmou que o país pode começar a distribuir já no dia seguinte – portanto, em 11 de dezembro –, caso a resposta seja positiva.
A Pfizer negocia com o Brasil. Recentemente, representantes da farmacêutica conversaram com o Ministério da Saúde. Apesar de haver a possibilidade de uma negociação, o imunizante também precisaria da aprovação no país.

Pfizer no Brasil:
A vacina da Pfizer não tem exatamente o perfil desejável para o Brasil, mas não está descartada, de acordo com técnicos do Ministério da Saúde ouvidos pela CNN.
Há questões logísticas a serem resolvidas. A vacina requer temperaturas muito baixas (-70ºC) para transporte e armazenamento, o que interfere na distribuição das vacinas pelo país. No entanto, técnicos do governo afirmam que, após aberta, ela consegue manter a estabilidade durante aproximadamente 8 dias, em temperaturas de 2ºC a 8ºC, parâmetros considerados pelo Ministério da Saúde.
Além da Pfizer, outras quatro possíveis fornecedoras já se reuniram com o governo brasileiro. São elas: Janssen, Bharat Biotech, Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) e Moderna. O país também se integrou à Covax, cooperação das Nações Unidas para custear projetos de vacinas.
Apesar disso, a Pfizer foi a companhia que compartilhou mais dados até o momento com a Anvisa. A vacina da empresa está na fase chamada de submissão contínua e já encaminhou documentos com dados até a fase 2 dos estudos, restando apenas as informações da fase 3.

Especialistas estão céticos:
Entrevistados pela CNN, a microbiologista Natália Pasternak, pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, e Marcelo Otsuka, coordenador do comitê de infectologia pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), veem as projeções com ceticismo.
"Ter vacina em janeiro é um pouco otimista demais. Vai demorar um pouquinho para elas apresentarem os resultados, serem encaminhadas para a agência regulatória, que vai examinar, aprovar, fazer o registro e só então organizar as campanhas", explica Pasternak.

"A gente tem que ter certeza da eficácia, análise dos estudos, ver resultados concretos, e toda a logística da produção à distribuição. Não é tão simples mesmo, é preciso ter paciência", concorda Otsuka.

E quem vai primeiro?
Não são poucos os estudos de possíveis vacinas contra a Covid-19 mobilizados no mundo. Para além de um ou outro mais conhecido no Brasil, são cerca de 270 estudos, de diferentes origens, que o Ministério da Saúde afirma monitorar nesse momento.
Uma perspectiva é que, assim como nos EUA, não se deve esperar que haja no Brasil vacinas prontas e aprovadas para toda a população. Por lá, segundo Slaoui, os primeiros grupos a serem vacinados devem ser os profissionais da saúde, os idosos e as pessoas com condições preexistentes
A autoridade norte-americana também admite a possibilidade de não chegar a imunizar toda a população. Projetando ter 70% da população vacinada, Slaoui acredita que o país possa atingir a chamada "imunidade de rebanho", quando há uma imunização ampla o suficiente para reduzir significativamente o potencial de contágio, até maio de 2021. Fonte: CNN/Brasil.

Cientista Russo Prevê Que Os Próximos 10 Anos Serão Piores Do Que 2020

O cientista russo Peter Turchin: "Temos praticamente garantidos mais cinco ou dez anos infernais"
Foto: Divulgação.

Enquanto a esperança em dias melhores parece ser o único refúgio que restou para a humanidade em um ano marcado por uma pandemia de alcance global, que matou 1,4 milhão de pessoas, o cientista russo Peter Turchin indica que ainda é possível piorar. Segundo ele, os próximos dez anos serão ainda mais aflitivos do que 2020. 
“Temos praticamente garantidos mais cinco ou dez anos infernais”, afirmou Turchin à revista americana The Atlantic. Biólogo de formação, o russo usa modelos matemáticos para prever tendências sociais.
A previsão poderia ser mais uma dentre que se repetem todos os anos, não fosse por um detalhe: em 2010, previu uma “era da discórdia” e um período perturbação social que ganharia força por volta do ano de 2020.   
Agora, em meio à pandemia de Covid-19, cenário econômico enfraquecido e a força da democracia sendo colocada à prova, até os analistas mais céticos começam a olhar com mais atenção para as falas do cientista russo.

Polícia em protesto na Coreia do Sul
Foto: Pixabay

O raciocínio que levou Peter Turchin a fazer a previsão no estudo publicado pela revista Nature, em 2010, e o prognóstico para os próximos dez anos é o mesmo.
Desde que deixou a biologia, ele passou a analisar dados históricos e arqueológicos dos últimos 10.000 anos e percebeu padrões de comportamentos e acontecimentos que se repetem de tempos em tempos. Dentre eles está a oscilação entre violência e paz provocada pela movimentação social que, conjugada com três pilares, o levaram à previsão sombria para os próximos 10 anos.
Em sua entrevista à The Atlantic, Turchin explicou que o cenário sombrio para a próxima década se baseia em três pontos fundamentais. 
Primeiro ele explica que a camada da elite na sociedade está se expandindo rapidamente, sem que sejam criadas posições para esses novos membros. Essa situação gera uma disputa no topo da pirâmide social que culmina em uma divisão entre elite e contra-elite. 
Somam-se a este quadro uma classe trabalhadora com qualidade de vida em declínio e um Estado enfraquecido, insolvente e que já não consegue mais solucionar os problemas de suas sociedades. Por: CNN/Brasil.

Morre 19ª Vítima De Acidente Com Ônibus No Interior De Minas Gerais


De acordo com o último boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 12 pessoas estavam internadas em unidades de saúde de João Monlevade e três em Belo Horizonte, até o fim da tarde de ontem
Mais uma vítima do acidente com o ônibus que caiu de um viaduto da BR-381, na cidade de João Monlevade, na região central de Minas Gerais, morreu na noite deste sábado (5), chegando a 19 mortes em decorrência do incidente. Não há mais detalhes sobre a vítima, que era uma mulher e estava internada na cidade. O corpo já foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.
De acordo com o último boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 12 pessoas estavam internadas em unidades de saúde de João Monlevade e três em Belo Horizonte, até o fim da tarde de ontem. Um novo balanço deve ser divulgado em breve. As identidades das vítimas fatais não foram divulgadas.
Havia 45 pessoas no ônibus que saiu de Mata Grande (AL) com destino a São Paulo. Destas, sete sofreram ferimentos leves, foram atendidas e receberam alta. Outros três passageiros não precisaram de atendimento hospitalar. E uma pessoa ainda não foi localizada.

Homem Foi Enganado Ao Comprar Maconha e Receber Tijolos: 'Não Existe Mais Traficante Honesto Hoje Em Dia'


Traficante foi preso em Minas Gerais, junto com a sua esposa.
Um traficante foi preso depois de receber tijolos ao comprar maconha. A situação aconteceu durante operação integrada da Polícia Militar e Civil em quatro cidades do Sul de Minas ontem (26). A troca do material foi acompanhada pela polícia, que prendeu além desse traficante e sua esposa, outros três homens por tráfico de drogas, violência doméstica e roubo, de acordo com o delegado Manoel Nora.
Segundo a polícia, a ação começou após denúncias anônimas. A operação envolveu 20 policiais militares e civis e além da prisão dos criminosos, apreendeu 35 papelotes e duas pedras de cocaína, dois tabletes de maconha, cigarros, balança de precisão, materiais para embalar droga, dois celulares, um veículo e R$ 5 mil.
Ainda conforme a polícia, um dos presos comprou um tijolo comum achando que era de maconha. O traficante de 35 anos, que gastou cerca de R$ 1,5 mil com a compra, foi preso em Bom Jesus da Penha/MG junto com sua esposa, de 24.
O delegado da operação acompanhou a transação e disse que o homem se indignou com a falta de ética do outro traficante, ao dizer que "não existe mais traficante honesto hoje em dia" e estabeleceu um prazo para a troca do material.

Acidente Com Ônibus Que Seguia De SP Para o Nordeste Deixou 18 Vítimas Fatais

Foto reprodução

Subiu para 18 o número de mortos no acidente com um ônibus de viagem que caiu ontem (4) da Ponte Torta, na BR-381, entre os municípios de João Monlevade e Bela Vista de Minas, em Minas Gerais. Os números foram atualizados na manhã deste sábado pela Polícia Civil do estado.
De acordo coma polícia, dos 45 passageiros, 13 estão hospitalizados no Hospital margarida, em Monlevade, três foram transferidos para Belo Horizonte e estão no hospital João XXIII. Sete passageiros já receberam alta. Três não precisaram de atendimento médico e uma pessoa ainda não foi localizada.
O ônibus saiu do município de Mata Grande, no interior de Alagoas e levava os passageiros para São Paulo.
O desastre ocorreu por volta das 13h30, na chamada Ponte Torta, próximo ao entroncamento da BR-381 com a BR-262.
Ao todo, 13 pessoas morreram no acidente. Inicialmente, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) havia informado que seriam 10 (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-12/prf-confirma-10-mortes-em-acidente-com-onibus-em-minas-gerais), os mortos no local do acidente.