quinta-feira, 30 de abril de 2020

Relaxar Isolamento Na Bahia Pode Aumentar Em Até 50% As infecções Por Coronavírus, Diz Estudo


Segundo pesquisadores da Rede Covida, caso houvesse flexibilização a partir do dia 27 de abril, isso provocaria um aumento de 75% no total de casos e 23% no número de óbitos

Um estudo feito pela Rede Covida, ligada à Fiocruz Bahia, estima que uma eventual flexibilização do isolamento social no estado para pessoas que não apresentam sintomas de covid-19 pode aumentar a taxa de transmissão da doença em 50%.
A previsão leva em conta um estudo publicado na revista Science, que revelou que 80% dos infectados pelo coronavírus são assintomáticos. Assim, pessoas contaminadas que não sentem as complicações da covid-19 podem estar indo às ruas acreditando que não têm a doença. Por essa razão, o isolamento tem sido recomendado como forma de diminuir a disseminação do vírus pelo mundo.
Na projeção dos pesquisadores, caso as medidas fossem flexibilizadas a partir do dia 27 de abril, isso provocaria, já na primeira semana de maio, um aumento de 75% no total de casos acumulados no estado e 23% no número de óbitos. Com isso, a ocupação de leitos clínicos cresceria 58%, enquanto os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) teriam ocupação aumentada em 68%. Fonte || Metro1.

domingo, 19 de abril de 2020

Maioria Dos Brasileiro Defende Punição Para Quem Furar Quarentena, Diz Datafolha


A maior parte da população defende punições para quem furar a quarentena, segundo o Datafolha. De acordo com a pesquisa, 79% das pessoas querem punição para quem violar a orientação. 
Dentro desse universo, apenas 3%, no entanto, defende a prisão. Multas têm apoio de 33% e advertências verbais, de 43%.
A pesquisa feita pelo Datafolha na sexta (17), por telefone, e 1.606 pessoas. Sua margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou menos. Fonte | Metro1.

Queimadas: Homem Morre Afogado Em Trecho Do Rio Itapicuru


Leandro da Silva Santana, conhecido também como ‘Léo da Barragem’, de 35 anos, morreu afogado em um trecho do Rio Itapicuru localizado na comunidade Rio D´água, em Queimadas, na região sisaleira da Bahia, por volta das 12h20 deste domingo (19). Ele foi retirado imediatamente da água por populares, mas já estava sem vida. Familiares acreditam que Leandro tenha se afogado após passar mal, já que ele era nadador experiente. Até por volta as 14h30 o corpo permanecia às margens do rio aguardando a chegada de peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) da cidade de Senhor do Bonfim. A Polícia Militar esteve no local para registrar a ocorrência. A PM alerta sobre o perigo de frequentar rios e barragens durante períodos de chuvas, quando o fluxo de água costuma aumentar. Até mesmo quem sabe nadar deve procurar lugares seguros, adverte a polícia. Fonte | Notícias de Santaluz.

sábado, 18 de abril de 2020

Maioria Acha Que Bolsonaro Errou Ao Demitir Mandetta, Que Deixa Ministério Da Saúde Com 70% De Aprovação


(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro errou ao demitir Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde na opinião de 64% dos brasileiros, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira, que indica ainda que o ex-ministro deixa a pasta com 70% de aprovação de seu desempenho no cargo.
Na pesquisa publicada no site do jornal Folha de S.Paulo, 25% consideram que o presidente agiu bem ao demitir Mandetta, enquanto 11% não tinham opinião sobre a questão. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.
Bolsonaro demitiu Mandetta na quinta-feira após semanas de embate em torno da forma de condução do combate à pandemia do coronavírus. Enquanto o então ministro defendia as medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos como forma de frear a disseminação do coronavírus e evitar o colapso o sistema de saúde, Bolsonaro defendia a retomada da atividade econômica com a justificativa de tentar preservar empregos.
O oncologista Nelson Teich foi escolhido como novo ministro e em seu discurso, logo após ser anunciado no cargo, disse que tomará decisões na condução do combate à pandemia com base em dados e "informação sólida", e se disse totalmente alinhado com o presidente.
A avaliação ótima/boa de Bolsonaro na condução da crise do coronavírus oscilou positivamente, passando para 36%, ante 33% no levantamento anterior, realizado entre 1 e 3 de abril. Já a avaliação ruim/péssima oscilou 1 ponto para baixo, para 38%, e a regular foi para 23%, ante 25%.
Para 52%, o presidente tem condições de liderar o país, enquanto 44% acham que ele não tem.
Ao mesmo tempo que a avaliação positiva de Bolsonaro oscilou para cima, a dos governadores oscilou para baixo, mas ainda com uma larga vantagem sobre a percepção da população em relação ao presidente, passando a 54%, ante 58% na pesquisa anterior.
Apenas 7% consideram como ruim ou péssimo o desempenho de Mandetta como ministro. A avaliação regular ficou em 18%.
A expectativa de melhora ou piora da situação de combate à pandemia com a troca do comando no ministério mostrou empate técnico, quando a diferença fica dentro da margem de erro.
Para 36%, a situação vai piorar, enquanto para 32% vai melhorar. Treze por cento não souberam dizer.
O Datafolha ouviu 1.606 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todos os Estados do país. Fonte | Reuters.

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Governo Vai Testar Remédio Com "94% De Eficácia Contra o Coronavírus" Em Pacientes


O Ministério da Ciência e Tecnologia anunciou nesta quarta-feira (15) que os pacientes brasileiros irão testar um "remédio promissor", com "94% de eficácia contra o coronavírus". O nome da substância não foi divulgado.
A pesquisa, citada pelo chefe da pasta, ministro Marcos Pontes, foi feita em ensaios com células infectadas pelo novo coronavírus. Nas próximas semanas, 500 pacientes com a Covid-19 (exceto os em estado grave) participarão dos estudos clínicos, de acordo com o governo. Esse teste irá provar, ou não, se há eficiência contra a doença.
Segundo o Uol, o ministro afirmou que o medicamento desenvolvido por cientistas brasileiros pode ser usado por crianças e não custa caro nas farmácias. "Para garantir a continuidade dos testes clínicos, e por questões de segurança, o nome do medicamento selecionado será mantido em sigilo até que os resultados dos testes clínicos demonstrem a sua eficácia em pacientes", informou o ministério.
"O que se pode adiantar é que o fármaco tem baixo custo, ampla distribuição no território nacional e sua administração não está relacionada a efeitos colaterais graves e que pode ser usado por pessoas de diversos perfis inclusive em formulações pediátricas", completou.
Pontes destacou que os reagentes usados no remédio são produzidos no Brasil, o que "não nos deixa dependentes de outros países". Um especialista ouvido pelo Uol, o infectologista José David Urbaéz Brito, classificou o anúncio do ministério como um "desserviço" que, de modo irresponsável, "faz aumentar a expectativa de uma população vulnerável submetida ao medo".


Bolsonaro Anuncia Nelson Teich Como Novo Ministro Da Saúde


O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento nesta quinta-feira (16) no Palácio do Planalto no qual anunciou o oncologista Nelson Luiz Sperle Teich como novo ministro da Saúde.
Nelson Teich assume o cargo em meio à pandemia do novo coronavírus. Ele substituirá Luiz Henrique Mandetta. O novo ministro chegou a Brasília na manhã desta quinta e se reuniu com Bolsonaro no Palácio do Planalto. O presidente também se reuniu com Mandetta posteriormente.
"Não condeno, não recrimino e não critico o ainda ministro Mandetta. Ele fez aquilo que, como médico, achava que devia fazer ao longo desse tempo. A separação, cada vez mais, se tornava uma realidade. Mas não podemos tomar decisões de forma que o trabalho feito até o momento fosse perdido. O que eu conversei ao longo desse tempo com o oncologista doutro Nelson, aqui ao meu lado, foi fazer com que ele entendesse a situação como um todo", afirmou o presidente.
"O que conversei com doutor Nelson? Que gradativamente nós temos que abrir o emprego no Brasil. Essa grande massa de humildes não tem como ficar dentro de casa", acrescentou.
Em outro trecho, o presidente concluiu: "Neste momento, além de agradecer o senhor Henrique Mandetta por sua cordialidade e como conduziu o ministro, agradeço o doutor Nelson por ter aceito esse convite. Ele sabe do enorme desafio que terá pela frente".
Ex-deputado federal, Mandetta comandava a pasta desde janeiro de 2019, quando Bolsonaro tomou posse. Na tarde desta quinta, o agora ex-ministro informou ter sido demitido pelo presidente (veja no vídeo abaixo).
No pronunciamento, Bolsonaro disse que, desde o começo da pandemia, se dirigiu a todos os ministros para falar sobre "vida e emprego". "É como um paciente que tem duas doenças. A gente não pode abandonar uma e tratar exclusivamente outra, porque no final da linha esse paciente pode perder a vida", declarou.
Divergências de Bolsonaro e Mandetta - Nas últimas semanas, Mandetta e Bolsonaro passaram a divergir publicamente sobre algumas medidas de combate ao coronavírus, como o isolamento social.
Enquanto Mandetta defende o isolamento, assim como orientam a Organização Mundial de Saúde (OMS) e os especialistas, Bolsonaro pede a "volta à normalidade", o "fim do confinamento em massa" e a reabertura do comércio, de lotéricas e de igrejas.
Desde que começaram essas divergências, Mandetta passou a dizer, quando questionado se deixaria o cargo, que "médico não abandona o paciente". Bolsonaro, por sua vez, passou a dizer que "médico não abandona o paciente, mas o paciente pode trocar de médico".
Além disso, Bolsonaro foi a um ato na Esplanada dos Ministérios a favor do governo, passou a sair para ir a padarias e a farmácias em Brasília e passou a cumprimentar grupos de pessoas, gerando aglomerações e contrariando as orientações das autoridades de saúde.
Em uma entrevista ao Fantástico, no último domingo (12), Mandetta chegou a dizer que o brasileiro "não sabe se escuta o ministro ou o presidente".


Perfil do novo ministro - Nelson Teich foi responsável nos anos 1990 pela fundação do Centro de Oncologia Integrado (Grupo COI), onde atuou até 2018. Atualmente, segundo o perfil dele em uma rede social, trabalha como consultor em gestão de saúde.
De setembro do ano passado até janeiro deste ano, também de acordo com o perfil, Teich prestou orientações à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde, comandada por Denizar Vianna.
O novo ministro é formado em medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Teich foi residente de Oncologia no Instituto Nacional do Câncer. Na sequência, focou sua formação na área de gestão da saúde, ao cursar um MBA na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e um mestrado na Universidade de York (Reino Unido) voltados para o tema.
Em 2010 e 2011, ele prestou consultoria para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, também focada em gestão da saúde. Teich foi um dos sócios-fundadores do MDI Instituto de Educação e Pesquisa, onde foi sócio do atual secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos em Saúde (SCTIE) do Ministério da Saúde, Denizar Vianna.
Nas últimas semanas, o oncologista tem utilizado rede social para compartilhar artigos que escreveu sobre o coronavírus. Em 24 de março, no artigo intitulado "COVID-19: Histeria ou Sabedoria?", o médico destaca as dificuldades enfrentadas pelo gestor de saúde em meio à pandemia e cita pontos que devem ser considerados nas tomadas de decisão.
"Não me coloco aqui como alguém que defende um lado ou outro, na verdade é o oposto, não pode existir lado. O fundamental é analisar criticamente e de forma contínua a situação e as projeções, integrando continuadamente a nova informação na análise. A informação que chega a cada dia precisa ser complexa, detalhada e em tempo real. É necessário rever diariamente a realidade, os cenários, as projeções e as ações. Como comentado, projeções e posições radicais e emocionais só levam a mais confusão e problema", diz.
Em um segundo artigo, " COVID-19: Como conduzir o Sistema de Saúde e o Brasil", publicado em 2 de abril, o gestor de saúde afirma que a crise provocada pelo coronavírus demanda uma gestão centralizada e estruturada, que inclua o sistema público (nas esferas federal, estadual e municipal), a saúde suplementar e a iniciativa privada. Ele destaca também a importância do alinhamento entre os três Poderes.
Isolamento - No texto, Nelson Teich defende a importância de medidas como o isolamento social, a testagem em massa e o uso de projeções matemáticas no enfrentamento da pandemia.
" Além do impacto no cuidado dos pacientes, o isolamento horizontal é uma estratégia que permite ganhar tempo para entender melhor a doença e para implantar medidas que permitam a retomada econômica do país". Fonte | G1.

Mandetta é Demitido Do Ministério Da Saúde


Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira (16) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A informação foi divulgada pelo próprio ministro em uma rede social. "Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar", escreveu Mandetta.
"Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país", prosseguiu.
Ex-deputado federal, Mandetta estava à frente da pasta desde o início do governo, em janeiro de 2019, e ganhou maior visibilidade com a crise provocada pelo novo coronavírus. Na tarde desta quinta, Mandetta foi chamado ao Planalto para uma última reunião com Jair Bolsonaro.
Nas últimas semanas, contudo, Bolsonaro e Mandetta tiveram divergências públicas em razão das estratégias para conter a velocidade do contágio da Covid-19, doença provocada pelo vírus.
Em entrevista ao Fantástico, no domingo (12), Mandetta disse que a população não sabe "se escuta o presidente ou o ministro" da Saúde em relação a medidas.
Em coletiva nesta quarta (15), no Palácio do Planalto, o então ministro da Saúde disse que era claro o "descompasso" entre a pasta e as orientações do presidente Jair Bolsonaro. Segundo Mandetta, pessoas cotadas para a sucessão no cargo chegaram a ligar para ele em busca de aconselhamento.
Na entrevista, o ministro também disse que a equipe montada por ele e empossada em 2019 trabalharia em conjunto, e ajudaria na transição para evitar uma ruptura na política contra a Covid-19.


Caminhão-pipa De Santaluz Capota Na Zona Rural De Queimadas


O motorista de caminhão-pipa com placa de Santaluz perdeu o controle da direção e o veículo capotou na estrada que liga o município de Queimadas ao distrito Riacho da Onça, na região sisaleira da Bahia, despejando na via toda a água que carregava. De acordo com relatos de um morador da região, o acidente aconteceu por volta das 10h desta quinta-feira (16), nas imediações da fazenda Guanambi.


O motorista estava acompanhado de uma pessoa. As vítimas, cujas identidades são desconhecidas, sofreram apenas ferimentos leves. O Notícias de Santaluz apurou que o caminhão presta serviço para a operação Carro-Pipa, gerenciada pelo Exército Brasileiro, e que no momento do acidente o veículo levava água para o Riacho da Onça. A estrada ficou interditada por causa do acidente, mas por volta das 13h o veículo estava sendo removido do local. Fonte | Notícias de Santaluz.

Participação De Ivete Sangalo Na Live De Luan Santana é Fake News


Luan Santana, artista mais tocado na década, anuncia data de sua live
"Quero beber da fonte da solidariedade e buscar o engajamento social"

A transmissão acontecerá no próximo dia 26, às 18h, através de seu canal no Youtube e sua página no Facebook
Após inúmeros pedidos dos fãs e colegas artistas, Luan Santana irá realizar no dia 26 de abril, às 18 horas, sua live intitulada HISTÓRIA, que tem como objetivo o engajamento solidário, buscando doações para ajudar as pessoas que estão passando por necessidades durante esse período difícil de isolamento social. Entre as instituições filantrópicas que serão beneficiadas por Luan estão a Central Única das Favelas (CUFA) e a Unicef. Em decorrência à pandemia do novo coronavírus e, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a transmissão acontecerá diretamente do quintal de sua casa estúdio, na região de Alphaville (Grande SP), onde está morando com a sua noiva, Jade Magalhães. A apresentação será exibida no canal oficial do cantor no Youtube  e na sua página no Facebook. 
Luan promete surpresas durante a Live, estimada em três horas de duração, e anuncia que vai cantar  52 músicas,  sendo 80% sucessos dos primeiros projetos como “Ao Vivo em Campo Grande”, “Ao Vivo no Rio”, “Quando Chega a Noite” e “O Nosso Tempo É Hoje”. 
O cantor também lembrou sobre a importância dos artistas fazerem seu papel em um momento tão difícil no mundo.  “A nossa casa virou o cenário, o nosso palco é visto por uma tela, ali está o nosso novo universo. Já a casa de cada um virou o camarote, o local criado dentro de uma situação em que todos sentem o nosso desejo de manter a música viva”, explica Luan. 
Luan idealiza um evento digital mais simples e reforça: "Não é o momento de espetáculo e, sim, de engajamento solidário. A audiência tem de ser medida pela quantidade de doações, não de likes ou acessos. Eu vejo que toda uma classe artística foi tomada pelo desejo de solidariedade. Na verdade, o Brasil sempre se mostrou solidário em várias situações. Acho interessante como a onda de lives expressa a vontade dos artistas em continuar tocando o coração das pessoas.", finaliza.

REPERTÓRIO
1 - To de cara    
2 - Aqui é o seu lugar/Digitais
3 - Mateoro
4 - Você não sabe o que é o amor    
5 - Sinais    
6 - Um beijo    
7 - Quando a bad bater    
8 - As lembranças vão na mala
9 - Minha boca você não beija mais
10 - Química do amor
11 - Nega    
12 - Sogrão caprichou
13 - Escreve ai           
14 - Jogo do amor    
15 - Você do meu lado
16 - Chocolate
17 - Cantada    
18 - A louca
19 - Vou voar    
20 - Te esperando    
21 - Sempre com você    
22 - Amar não é pecado
23 - Pra você lembrar de mim        
24 - Água com açúcar
25 - Boa memoria     
26 - Tanto faz    
27 - Sofazinho     
28 - Cê topa    
29 - Incondicional     
30 - Parede Branca    
31 - Chuva de arroz
32 - Mesmo sem estar        
33 - Eu você o mar e ela    
34 - Acordando o prédio     
35 - Café com leite    
36 - Promete     

37 - MODOES: Pot-Pourri: Apaixonado/ Loira do carro branco
38 - Pot-Pourri: Amor distante/ Inquilina de Violeiro
39 - Pot-Pourri: Anjo loiro/ O último dos apaixonados
40 - Minha estrela perdida    
41 - Convite de Casamento    
42 - A dor desse amor
43 - Por te amar assim 
44 - Insegurança
    
45 - Vingança
46 - Fantasma    
47 - Estaca zero    
48 - Falando serio    
49 - Sufoco    
50 - Tudo que voce quiser    
51 - Dia Lugar e Hora    
52 - Conquistando o impossível

Fonte | pidamusic.

Gusttavo Lima Diz Que Não Fará Mais Lives: “Não Farei Para Ser Censurado”


A última live de Gusttavo Lima no YouTube, em tempos de quarentena, por conta do novo coronavírus, tem dado o que falar. Depois do Conar abrir representação ética contra as lives do sertanejo, ele fez um desabafo nas redes sociais, e anunciou o fim das apresentações.
“Acho que o grande segredo da live é tirar o lençol do fantasma. Acho que uma live engessada e politicamente correta não tem graça”, começou o sertanejo. “O bom são as brincadeiras, a vontade, levar alegria alto astral para as pessoas que estão agoniadas nesse momento. Não farei live pra ser censurado”, disparou o cantor.
Pouco antes ele já havia respondido a um internauta, que pediu que ele fizesse a “live 3”. “Acho que não rola mais, enfim… Nos encontramos em breve”, afirmou Gusttavo. Fonte: IstoÉ Gente.

Confira o tweet do cantor abaixo: 

China Diz Que OMS Negou Ter Evidência De Que Coronavírus Foi Feito Em Laboratório


PEQUIM (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da China disse nesta quinta-feira que a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse não ter provas de que coronavírus, que já infectou mais de 2 milhões de pessoas no mundo, foi feito em um laboratório.
O porta-voz da chancelaria, Zhao Lijian, fez o comentário em resposta a uma pergunta sobre acusações de que o coronavírus teve origem em um laboratório da cidade chinesa central de Wuhan, onde a epidemia surgiu no final de 2019.
Zhao disse aos repórteres durante um briefing diário em Pequim que as autoridades da OMS "disseram diversas vezes que não há prova de que o novo coronavírus foi criado em um laboratório".
O presidente norte-americano, Donald Trump, disse na quarta-feira que seu governo está tentando determinar se o coronavírus saiu de um laboratório de Wuhan, na China, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que Pequim "precisa abrir o jogo" a respeito do que sabe.
Zhao não abordou diretamente os comentários de Trump. Fonte | Reuters.

EUA Investigam Se Coronavírus Foi Criado Pela China, Diz TV


(ANSA) - Oficiais da Inteligência e da Segurança Nacional dos Estados Unidos estão investigando se o novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi criado em um laboratório da cidade chinesa de Wuhan e, acidentalmente tenha sido espalhado entre os moradores, informou a emissora norte-americana "CNN" nesta quarta-feira (15).
Segundo um documento obtido pela televisão, no entanto, além desta, estão sendo estudadas diversas possibilidades da origem do vírus e nenhum conclusão ainda foi obtida. De acordo com as fontes, os norte-americanos já desconsideraram a possibilidade de que o Sars-CoV-2 tenha sido criado como uma arma biológica.
A teoria foi impulsionada por apoiadores do presidente Donald Trump, que nos últimos dias voltou a atacar a China e a Organização Mundial da Saúde (OMS) por conta da pandemia mundial, e está entre as "teorias da conspiração" mais citadas também no Brasil e na Itália. Além disso, o fato da China divulgar pouquíssimas informações sobre a origem da pandemia também levanta suspeitas dos mais conspiracionistas.
Porém, a "CNN" ouviu uma fonte ligada à Casa Branca que ironizou a pesquisa, afirmando que "sempre que há uma epidemia, alguém propõe que o vírus ou outro patogênico tenha sido criado em laboratório". Além dos estudos norte-americanos, uma série de pesquisas internacionais também tenta encontrar a origem e o porque da disseminação da Covid-19 tenha sido tão rápida. A mais aceita, no momento, é uma divulgada pela revista "Nature", que indica que não há nenhuma evidência de que o vírus tenha sido criado de maneira artificial, já que apresenta "incontestavelmente" características de um vírus natural. Fonte | Ansa || MSN/Br. 


Motorista De Aplicativo Mata Ex-companheira e Ex-sogro a Facadas No DF


Uma discussão terminou com a morte de Silmara de Sousa da Silva, de 22 anos e seu padrasto Francisco Márcio Gonçalves, 45, a facadas em Itapoã, no Distrito Federal.
O suspeito de praticar o crime foi o ex-companheiro de Silmara, o motorista de aplicativo Francisco Hebert Aragão Moura, que fugiu após o crime, conforme apuração do G1.
Segundo a Polícia Civil, Hebert e Silmara moravam juntos, tinham um relacionamento há pouco mais de dois anos e não tinham filhos.
Ainda segundo a polícia, o casal tinha terminado o relacionamento no último sábado (11). Com isso, ambos decidiram partilhar os bens da casa onde residiam. Silmara foi acompanhada do padrasto e da amiga para o local, pois estava preocupada quanto ao comportamento agressivo do ex-companheiro.
Uma discussão por um conjunto de copos foi o estopim para Hebert pegar uma faca e agredir a ex-namorada. Ao tentar defender a enteada, Francisco foi golpeado e morreu na hora. Em seguida, o agressor atingiu Silmara no abdômen e no pescoço. A amiga conseguiu fugir e acionar a polícia e os bombeiros.
Silmara foi socorrida, mas morreu no hospital nesta quarta-feira (15) após ficar internada em estado grave.
Segundo a Polícia Civil, o homem não tinha antecedentes criminais. No entanto, familiares da vítima disseram que o motorista de aplicativo era agressivo e já tinha batida em Silmara. Fonte | IstoÉ.

Distanciamento Social Intermitente Pode Ser Necessário Até 2022, Diz Estudo Na Science

A pesquisa usou outras formas de coronavírus para tentar simular uma variedade de cenários na evolução da Covid-19 ao longo dos próximos anos.

Para evitar que o novo coronavírus coloque em risco os sistemas de saúde ao redor do mundo, um estudo assinado por pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, aponta que as estratégias intermitentes de distanciamento social precisem ser adotadas até 2022.
Segundo a Folha, a pesquisa, que saiu na revista especializada Science, usou outras formas de coronavírus para tentar simular uma variedade de cenários na evolução da Covid-19 ao longo dos próximos anos.
Considerando o que já se sabe sobre os parentes do vírus, a pesquisa indica que a resistência ao parasita será temporária, durando apenas um ou dois anos. Nessas condições, a tendência é que o novo coronavírus passe a circular todos os anos, ou a cada biênio, tal como outros coronavírus que hoje causam formas de resfriado mundo afora.

Irmão De Bolsonaro Tenta Burlar Regra Em Meio Ao Coronavírus e é Barrado Em Açougue

Renato Bolsonaro se recusou a usar máscara para entrar em estabelecimento, ao descumprir norma municipal.

O irmão do presidente Jair Bolsonaro, o comerciante Renato Bolsonaro, se recusou a cumprir as medidas de restrição da cidade de Registro (SP), a 194 km da capital paulista, tentou comprar em um açougue, mas acabou barrado na porta e não foi atendido. 
De acordo reportagem da Folha, Renato mora em Miracatu (SP), mas foi às compras na cidade vizinha. 
Uma norma do município, no entanto, determina que durante a crise o acesso a estabelecimentos do tipo é limitado a dois compradores por vez. Só é permitida a entrada de quem estiver vestindo máscara de proteção.
Segundo relatos de testemunhas, o irmão do presidente esperou  na fila até chegar a sua vez, mas na hora de entrar no estabelecimento se recusou a usar uma máscara.  Uma funcionária do açougue disse que Renato, ao ser informado de que não poderia entrar sem a proteção, teria exigido que alguém o servisse no lado de fora do estabelecimento, o que também seria irregular. Sem ser atendido, ele saiu do local reclamando. Fonte | Metro1.

Lula Critica Imprensa, Ataca Elite e Diz Que Globo 'Quer Governar'

'Ele era um privatista do sistema de Saúde', disse Lula, que voltou a falar da cobertura da imprensa contra o PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez duras críticas ao papel da imprensa na cobertura política do país e disse que ainda há uma campanha maciça contra petistas, como o que passou a ex-presidente Dilma Rousseff. Em entrevista a Mário Kertész hoje (16), na Rádio Metrópole, ele comentou que uma "mentira inescrupulosa" deu origem ao que o país passa.
"Eu acho que a Dilma foi vítima de uma mentira inescrupulosa. Resultou no Bolsonaro, mas não por causa da Dilma, e sim porque houve uma campanha massiva desse país de negação da política. Ainda hoje existe essa campanha. Existem determinados meios de comunicação que querem escolher qual o candidato a presidente e o presidente da Câmara. A imprensa não se contenta em informar, ela quer determinar. Agora ela quer governar", disse Lula, que voltou a direcionar críticas à Rede Globo.
"Antigamente Roberto Marinho queria ter influência, Chateaubriand queria ter influência. Mas hoje os prepostos, porque já não tem mais o dono que tinha importância, querem governar. Até outro dia tinha uma tal de XP que fazia propaganda do Luciano Huck 24h por dia. Quando saiu uma denúncia contra a XP nos EUA, desapareceu a XP e apareceu o Luciano Huck", ironizou.
"Agora a gente percebe que estão chamando Guedes para fazer palestra, Moro para fazer palestra e foi atrás do Guedes para que ele aprovasse com uma rapidez muito grande R$ 1,2 trilhão para salvar essas empresas de consultorias de investimento. Se demora tanto tempo para chegar o dinheiro na mão do pobre, porque chega com tanta rapidez na mão do banqueiro?", acrescentou.

'Tudo para os ricos e nada para os pobres'
Lula ainda criticou a atual situação do país diante do que representa a elite brasileira. Endossando recente comentário de Mário Kertész, que voltou a cobrar autocrítica e mais responsabilidade da classe para com a economia do país, o petista cobrou que as fatias mais pobres da sociedade recebam a devida atenção. O ex-presidente também defendeu o isolamento social como alternativa contra o coronavírus.
"A elite brasileira é isso que está acontecendo no Brasil, toda vez é isso. Tudo para os ricos e nada para os pobres. Quando a gente fala do isolamento e que a pessoa tem que ficar em casa, significa a mais extraordinária oportunidade de evitar que as pessoas sejam contaminadas. Ficar em casa só é possível para quem tem dinheiro ou se o estado garantir que as pessoas recebam o mínimo necessário se o pequeno e micro empresário receberem garantia para que ele vai poder sustentar o funcionário dele pagando salário. Se não garantir, uma parcela da população vai trabalhar porque tem uma parcela que precisa trabalhar. A sociedade precisa comer e precisa plantar. Para isso, é necessário garantia especial", declarou.

Mandetta privatista
O ex-presidente também comentou o papel do ministro da Saúde, Henrique Mandetta, que está balançado no cargo e pode ser demitido ainda esta semana por Bolsonaro. Lula lembra que o chefe da pasta da Saúde é o responsável pelo fim do programa Mais Médicos no início do governo Bolsonaro.
"Esse ministro sempre foi contra o SUS, foi um dos responsáveis por mandar os médicos cubanos embora e acabar com o Mais Médicos. Ele era um privatista do sistema de Saúde. O que fica provado, Mário, é que toda hora que dá uma dor de barriga, o mercado se esconde e quem tem que cuidar é o estado. É por isso que defendo um estado indutor do desenvolvimento,que cuide da saúde, educação e o que é essencial para a população. A criação do Consórcio do NE é um resultado extraordinário", declarou. Fonte | Metro1.


quarta-feira, 15 de abril de 2020

Mandetta Será Demitido Por Bolsonaro Ainda Nesta Semana


Jair Bolsonaro deve demitir Luiz Henrique Mandetta do cargo de ministro da saúde até o fim desta semana. Fontes ouvidas pelo R7 confirmaram que o clima entre os dois se tornou insustentável diante da divergência pública entre o presidente e o chefe da principal pasta do governo no combate à pandemia do novo coronavírus. 
Na última semana, a permanência de Mandetta já era dada como incerta. Mas a situação se agravou após o ministro dizer, durante entrevista, que a havia a necessidade de uma "fala única" no governo.
Nesta terça-feira (14), em coletiva no Palácio do Planalto, ele negou que tenha feito a declaração para forçar uma demissão. "[Minhas falas] foram muito mais relacionadas à comunicação. Nada além disso. É no trabalho mesmo que estamos focados", afirmou o ministro.
A exoneração de Mandetta deve ser anunciada até sexta-feira (17). Fonte | R7.

Mais De 50% Dos Pacientes Com Covid-19 No Brasil Já Se Curaram

Ex-combatente da 2ª guerra, de 99 anos, deixa hospital no DF após se curar da covid-19

Cálculos do Ministério da Saúde, que consideram apenas casos confirmados, indicam que 14.026 pessoas se recuperaram da doença até esta terça

Pela primeira vez desde o início da pandemia de coronavírus no Brasil, o Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (14) uma estimativa de pacientes curados da covid-19. Segundo a pasta, são 14.026 pessoas (55% do total dos casos diagnosticados até hoje).
O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, salientou que este número pode ser muito maior, já que só se pode falar de pacientes curados dentre os casos confirmados, que são 25.262 nesta terça-feira.
Desse total, excluem-se os óbitos (1.532) e os pacitens que ainda se encontram internados. Ao todo, 9.704 estão hospitalizadas, sendo que algumas ainda aguardam resultado dos exames.
O ministério utiliza uma metodologia mundial, que leva em conta o tempo passado desde o diagnóstico. Aqueles que não evoluíram para óbito depois de determinado período (normalmente entre duas e três semanas) são considerados recuperados.

Anticorpos
Paralelamente, o Ministério da Saúde vai iniciar um estudo, na próxima semana, em parceria com a Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, para testar por amostragem os anticorpos da população daquele estado.
Esse processo de investigação epidemiológica é especialmente importante no caso da covid-19 porque estudos indicam que 86% dos infectados são assintomáticos.
Desta forma, acredita-se que uma parcela da população já pode ter anticorpos contra o vírus. O objetivo é saber pela amostragem qual seria esse percentual.
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou que o contato com o vírus é como uma "autovacinação".
"Tem muita gente assintomática e [que] ganha anticorpo, tem muita gente com forma leve que é [positivo para] corona e nem procura atendimento." Fonte | R7.

terça-feira, 14 de abril de 2020

Morre Moraes Moreira, o Eterno Novo Baiano


Acabou, chorare. Ficou tudo triste, de manhã cedinho. A segunda-feira amanheceu com a notícia do falecimento de Moraes Moreira, cantor e compositor, aos 72 anos. De acordo com familiares de um dos mais importantes músicos brasileiros, o novo baiano morreu em sua casa na Gávea, no Rio de Janeiro, onde morava sozinho. A família diz que Moreira “estava bem” e que foi achado já morto. Horas mais tarde, a assessoria do artista confirmou que ele sofreu um infarto agudo do miocárdio.
Antônio Carlos Moreira Pires nasceu “muito desgraçadinho”, como costumava dizer, com crises de asma, em Ituaçu, na Chapada Diamantina da Bahia. Ali, aos 13 anos, começou a tocar sanfona nas festas de São João. Ainda na adolescência, aprendeu a tocar violão. Foi para Salvador prestar vestibular para medicina, mas desistiu ao conhecer Tom Zé em um seminário de música. Anos depois, formaria com Baby Consuelo, Pepeu Gomes, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor os Novos Baianos, grupo que marcou o Brasil de 1969 a 1975 e cujas canções eternizaram-se nas gerações posteriores. O amigo Paulinho foi um dos que, muito emocionado, confirmou a morte do artista.
Moreira, que em recente entrevista ao jornal O Globo afirmou que as músicas dos Novos Baianos tinham sido compostas “na base do LSD”, deixou o grupo em 1975, lançando mais de 20 discos em carreira solo. Disse que a decisão foi em prol dos filhos Davi e Ciça que vivam com ele sua mulher, Marília, no sítio da banda. “Como aqueles meninos iam se alimentar se os caras tomavam o leite deles no mingau da larica?”, dizia.
Ao lado de Luiz Galvão, Moreira compôs a maioria das canções do grupo, responsável por um dos álbuns mais icônicos da música brasileira, Acabou Chorare, de 1972.
Sempre enérgico e versátil, o cantor e compositor foi o primeiro artista a cantar em trio elétrico no Carnaval de Salvador, junto ao Trio Elétrico Armandinho, Dodô & Osmar. A partir daí, seus frevos trieletrizados, como ele denominava, passaram a ser marca registrada da festa baiana. Em 2017, ao completar 70 anos, ele foi homenageado pelo carnaval soteropolitano. O trio teve um problema técnico na embreagem e atrasou bastante a saída no circuito. O público, no entanto, manteve-se fiel, esperando-o e seguindo-o durante todo o percurso.
“Nossas canções resistiram a tudo e a todos, dando mostras de que vieram para ficar. Passada a euforia dos sucessos imediatos, elas ressurgem gloriosas, no gogó dos foliões, inteiras e renovadas pela juventude. Reforçam assim um conceito que tenho: um bom Carnaval se faz com passado, presente e futuro”, celebrou Moreira naquele ano.
Ativo até o final, Moraes Moreira estreou no final do ano passado o show Elogio à inveja, em que interpretava canções que gostaria de ter feito. Quem há de dizer, de Lupicínio Rodrigues, Gente humilde, de Vinicius de Moraes, Chico Buarque e Garoto, e Aos pés da cruz, de Orlando Silva faziam parte do repertório.
Em quarentena desde março, devido à pandemia de Covid-19, Moreira estava recluso em casa, compondo e escrevendo. Uma das obras recentes foi um cordel de esconjuro ao coronavírus: “Eu temo o coronavírus / E zelo por minha vida / Mas tenho medo de tiros / Também de bala perdida, / A nossa fé é a vacina / O professor que me ensina / É a minha própria lida”. Fonte | EL PAÍS.

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Moraes Moreira Morre Aos 72 Anos, No Rio


De acordo com a assessoria de imprensa do músico, ele teve um infarto agudo do miocárdio e morreu às 6h. Tinha 72 anos.

Agência Brasil - O cantor e compositor Moraes Moreira foi encontrado morto na manhã de hoje (13) em casa, na Gávea, no Rio de Janeiro. De acordo com a assessoria de imprensa do músico, ele teve um infarto agudo do miocárdio e morreu às 6h. Tinha 72 anos.
Em Ituaçu (BA), o irmão Eduardo Moraes recebeu a notícia. Segundo ele, foi a governanta que encontrou o corpo de Moraes. "Ele morreu em casa, onde morava, no Rio de Janeiro. A governanta foi limpar o apartamento e encontrou ele morto”, disse.
Segundo o irmão, ele estava “sossegado, de quarentena e preocupado com a pandemia” do novo coronavírus (covid-19).
Nascido em Ituaçu, Antônio Carlos Moraes Pires, conhecido como Moraes Moreira, é ex-integrante do grupo Novos Baianos, composto por Baby do Brasil, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Dadi e Luiz Galvão, entre outros. Seguia carreira solo desde 1975.
Foi Paulinho Boca de Cantor que entrou em contato com a família de Pepeu Gomes na manhã de hoje. A esposa dele, Simone Sobrinho, foi quem atendeu o telefone. “Recebi essa notícia da esposa dele, porque ele estava passando mal. Eu fiquei toda trêmula”. Pepeu ainda dormia.
A morte repercutiu nas redes sociais, com dezenas de mensagens do Brasil e do exterior em homenagem a Moraes Moreira, de artistas, políticos e fãs.
Moreira ainda produzia até dias atrás. Em uma das últimas postagens que fez nas redes sociais, ele falava sobre o período de isolamento social. "Oi, pessoal, estou aqui na Gávea, entre minha casa e o escritório que ficam próximos. Cumprindo minha quarentena, tocando e escrevendo sem parar".
A assessoria informou ainda que seguindo as recomendações de isolamento social para combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a família não irá divulgar nem a data nem a hora do velório para evitar aglomeração. Eles pedem a quem quiser homenagear Moreira que siga escutando a obra dele.

Quase 450 Mil Pessoas Já Se Recuperaram Após Contaminação Por Coronavírus No Mundo


A maioria das vítimas curadas está na China; país com mais casos, EUA ocupa quinta posição

O número de pacientes recuperados após contaminação pelo novo coronavírus em todo o mundo ultrapassou a marca dos 400 mil. De acordo com mapa da Covid-19 feito pela Universidade Johns Hopkins, 441.323 pessoas já haviam sido curadas até 12h30 de hoje (13).
A maioria das vítimas que não possuem mais a doença está na China (78.036), seguida da Espanha (64.727) e da Alemanha (64.300). 
Os Estados Unidos, país com o maior número de casos (558.526 do total de 1.870.076), registra 42.018 recuperados e ocupa a quinta posição do ranking, atrás do Irã (45.983).

Ministro De Saúde Diz Que Maio e Junho Serão Os Meses 'Mais Duros'


O ministro de Saúde, Luiz Henrique Mandetta, passou este domingo (12) de Páscoa junto com a família do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), em Goiânia. Direto do Palácio das Esmeraldas, sede do governo goiano, ele afirmou, em entrevista ao Fantástico, que o pico do coronavírus será em maio e junho e pediu que o Brasil não desista do isolamento.
"Maio e junho serão, realmente, os nossos meses mais duros. A gente tem diferentes realidades. O Brasil a gente não pode comparar com um país pequeno, como é a Espanha, como é a Itália, a Grécia, Macedônia e até a Inglaterra. Nós somos o próprio continente. Serão dias duros", disse.
Antes de vir a Goiânia, o ministro visitou, no sábado (11), junto ao presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido), as obras do Hospital de Campanha de Águas Lindas de Goiás, que receberá pacientes com coronavírus no Entorno do Distrito Federal. Durante a entrevista, Mandetta falou sobre a postura do presidente de cumprimentar apoiadores que se aglomeraram para vê-lo.
"Preocupa, porque a população olha e fala: 'Mas será que o ministro é contra o presidente?'. Não há ninguém contra nem a favor de nada. O nosso inimigo é o coronavírus. Se eu estou ministro da Saúde, é por obra de nomeação do presidente. O presidente olha pelo lado da economia. O Ministério da Saúde entende a economia, entende a cultura e educação, mas chama pelo lado de equilíbrio e de proteção à vida", disse.
Eu espero uma fala única, uma fala unificada, porque isso leva para o brasileiro uma dubiedade, ele não sabe se ele escuta o ministro da Saúde ou se ele escuta o presidente, completou Mandetta.
A decisão do ministro de passar o domingo em Goiânia não fazia parte da agenda oficial e aconteceu depois de um convite do governador. “Governador Ronaldo Caiado é como um irmão mais velho, uma espécie de ‘paizão’. Então, ele me convidou, eu aceitei, vim aqui com minha esposa e almoçamos juntos hoje, rezamos juntos hoje com a família dele, ele me emprestou um pouquinho da família dele para recarregar as baterias. Por causa disso, eu vim pra cá”, contou Mandetta.
O ministro reforçou a necessidade do isolamento social para evitar a disseminação do vírus. “Quando você vê as pessoas entrando em padaria, entrando em supermercado, fazendo filas uma atrás da outra, encostadas, grudadas, pessoas fazendo piquenique em parque, isso é claramente uma coisa equivocada”, disse Mandetta. O ministro voltou para Brasília ainda na noite deste domingo e segue com os compromissos normais.
Coronavírus no Brasil - As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 20h30 deste domingo (12), 22.318 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 1.230 mortes pela Covid-19.

Brasileiro Não Sabe Se Escuta o Ministro Ou o Presidente, Diz Mandetta


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o brasileiro não sabe se escuta o presidente da República, Jair Bolsonaro, ou ele próprio, o ministro, ao seguir orientações para o combate à pandemia do coronavírus. “Essa crise tem gente que a olha pela informação, pelo lado da cultura. O presidente olha pelo lado da economia. O Ministério da Saúde entende a economia, entende a cultura e educação, mas chama pelo lado de equilíbrio e proteção à vida. Eu espero que essa validação dos diferentes modelos de enfrentação possa ser comum e termos uma ala única, uma fala unificada. Porque isso leva pro brasileiro uma dubiedade. Ele não sabe se ele escuta o ministro da Saúde, se ele escuta o presidente, quem é que ele escuta”, disse Mandetta em entrevista exclusiva exibida na noite deste domingo (12) no Fantástico. Fonte | Notícias de Santaluz.


Motorista Não Sobrevive Após Capotamento Na BA120


Um homem identificado como Antônio Carlos Cajayba morreu quando estava sendo transferido na noite de domingo,12, em consequência de um acidente tipo capotamento na BA 120, no município de Queimadas.
Segundo o Site Notícias de Santaluz, Cajayba conduzia uma caminhonete quando por volta das 16h capotou na altura do Povoado Jacurici da Ponte, saída para a cidade de Nordestina.
 
Foto reprodução

De acordo com relatos de populares, o motorista perdeu o controle da direção do veículo em uma curva. O carro ficou parcialmente destruído. Toninho, como a vítima também é conhecida, foi levado inicialmente para o hospital da cidade de Queimadas com suspeita de fratura nas costelas. Ele foi atendido e em seguida encaminhado para outra unidade médica em Feira de Santana ou Salvador, mas não resistiu. Fonte | Notícias de Santaluz.

Transmissão Do Coronavírus Cai 27% Na Bahia Com Medidas De Restrição, Diz Estudo


Informações são de boletim da Rede CoVida, iniciativa conjunta do Cidacs/Fiocruz e da UFBA

Boletim da "Rede CoVida – Ciência, Informação e Solidariedade” divulgado hoje (13) aponta que a Bahia, mesmo com aumento no número de casos, teve redução de 27% da taxa de transmissão do coronavírus, devido a medidas de restrição de circulação adotadas. Confira aqui a íntegra.
A rede é um projeto de colaboração científica e multidisciplinar com objetivo de monitorar a pandemia. É uma iniciativa conjunta do Cidacs/Fiocruz e da UFBA, com apoio de colaboradores de outras instituições de pesquisa nacionais e internacionais.
A análise dos dados sugere “fortemente, que as medidas de distanciamento social e redução do fluxo de transportes intermunicipais vêm achatando a curva da epidemia” no estado. 
O boletim cita que a Bahia começou a notificar casos confirmados de Covid-19 em 6 de março. Entre 17 e 28 de março, várias ações gradativas foram tomadas no estado, como o fechamento de unidades de ensino.
O estudo sugere que, desde dia 26 de março, a Bahia passou a registrar redução na taxa de transmissão do Covid-19, o que pode ser observado no gráfico divulgado, pelo deslocamento das curvas que representam o avanço da pandemia na ausência de intervenção (em vermelho) e com a adoção das medidas de intervenção (em azul).
“É válido ressaltar que, embora haja crescimento no número de casos em ambos os  cenários, a intensidade deste aumento é menor quando medidas de isolamento e restrição à circulação são adotadas. Para ilustrar este efeito, até o dia 6 de abril, foram confirmados 437 casos de Covid-19 no estado da Bahia. No entanto, no modelo sem nenhuma intervenção, seriam projetados mais de 800 casos até aquele dia”, diz o boletim.
Também conforme o boletim, a suspensão do fluxo de transporte intermunicipal em apenas 10% dos municípios baianos foi suficiente para gerar um atraso entre os picos de infecção de Salvador e demais municípios.
O estudo aponta também que os resultados reforçam a importância da manutenção das medidas de isolamento social na Bahia, já que os efeitos das intervenções só funcionarão se estas estratégias foram mantidas por certo período de tempo e se a taxa de transmissão for reduzida de forma suficiente.

sábado, 11 de abril de 2020

Hospitais Testarão Droga Em Pacientes Com Quadro Leve Com Covid-19


Uma coalizão de centros médicos coordenada pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz iniciará na segunda-feira um estudo para testar a eficácia da hidroxicloroquina em pacientes com quadros leves de infecção pelo coronavírus, mas que fazem parte de algum grupo de risco da doença.
Segundo Álvaro Avezum, diretor do Centro Internacional de Pesquisa do Oswaldo Cruz, o objetivo do estudo é avaliar se o medicamento pode reduzir hospitalização e complicações respiratórias em pacientes com Covid-19 que, em um primeiro momento, não foram internados por não apresentarem maior gravidade.
Dados da literatura científica mostram que 80% dos contaminados pelo novo coronavírus apresentarão sintomas leves e não precisarão de internação. O risco maior de complicação é registrado em grupos populacionais com sistema imunológico mais frágil. Os voluntários deverão ser integrantes de um dos seguintes grupos de risco: idosos, hipertensos, diabéticos ou fumantes.
“São pacientes inicialmente com sintomas leves, em tratamento ambulatorial, mas que têm um fator de risco que pode levar a complicações futuras”, explica Avezum.
Participarão da pesquisa 1.300 pacientes – metade vai receber o medicamento por sete dias e a outra metade tomará placebo pelo mesmo período. Todos serão acompanhados por especialistas por um mês.
“Se conseguirmos achar um tratamento que reduza as complicações e as hospitalizações, serão menos leitos de UTI ocupados, menos respiradores sendo utilizados. Teria um impacto positivo para o doente e para o sistema de saúde”, destaca.

Alcance:
Avezum conta que a expectativa é incluir no estudo pacientes de cem hospitais brasileiros, públicos e privados, em 50 cidades de 15 Estados do País. “Já temos a confirmação de participação de 40 hospitais e devemos começar a inclusão dos pacientes a partir da próxima semana”, afirma o pesquisador, que vai coordenador o estudo. A pesquisa já recebeu o aval da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).
O médico diz que a expectativa é de que os 1.300 pacientes sejam todos recrutados no período de seis a sete semanas. Depois disso, será necessário mais um mês de acompanhamento. “No período de 10 a 12 semanas, acredito que já tenhamos os primeiros resultados”, afirma.

Força-tarefa:
O estudo é parte da Coalizão Covid Brasil, iniciativa que reúne hospitais, instituições de pesquisa e o Ministério da Saúde para testar possíveis terapias contra o coronavírus. No fim de março, os hospitais Sírio-Libanês, Albert Einstein e HCor já haviam anunciado outros três estudos dentro da coalizão nos quais serão testados hidroxicloroquina, azitromicina e dexametasona em pacientes internados. A estimativa é que os resultados dos estudos com pacientes hospitalizados sejam divulgados no período de dois a três meses. Fonte: Estadão.