sexta-feira, 5 de abril de 2019

Riachão do Jacuípe: Empresário é Morto a Tiros Em Frente Ao Comércio


O empresário do ramo de molas para caminhões identificado por Marcio Júlio Pereira Bispo, 39 anos, conhecido por “Márcio Molas” foi executado em frente a seu ponto comercial no fim da manhã desta quarta-feira, 03, no Bairro Bela Vista, às margens da Rodovia BR 324 onde também fica a Delegacia Territorial da cidade de Riachão do Jacuípe, na Bahia.
Márcio foi morto ao lado do seu veículo e informações preliminares dão conta que um homem a pé se aproximou da vítima e efetuou vários disparos na cabeça, não dando chances de ser socorrida. Segundo informações, o filho do empresário estava no local e ainda tentou defender o pai, e por pouco também não foi atingido.
Márcio além de comerciante já tinha tentado a carreira politica se candidatando a vereador pelo Partido Trabalhista Cristão – PTC quando obteve uma quantidade não suficiente de votos, ou seja, 235, ficando na suplência.
De acordo com o Blog Hora de Verdade, pouco antes das eleições de 2016, Marcio Molas teve sua casa revistada por policiais que tinham um mandado de busca e apreensão na residência, momentos depois ele se apresentou na Delegacia de Riachão, prestou esclarecimentos e foi liberado, este foi o único fato policial na vida do empresário.
Após o crime circulou um vídeo nos grupos de WhatsApp onde Márcio aparece denunciando uma guarnição da policia militar, que segundo ele agiu com completo despreparo e truculência enquanto um grupo de aproximadamente 20 pessoas depois de uma partida de futebol comemorava em um comercio de um amigo dele no Bairro Bela Vista, supõe se que na noite do último domingo, já que ele não cita o dia, e que o vídeo teria sido gravado supostamente na segunda, 1º.
Márcio conta que por volta das 20h enquanto todos comemoravam chegaram dois policiais pedindo para desligar o som, “eu fui falar com eles que ainda não era oito horas, e que todos estavam ali em comemoração e se poderia ficar até as nove horas e ele disse que não. Atendi o pedido deles e pedi os meninos para desligar, quando estamos pagando a conta, cerca de cinco minutos depois chegou a PETO pedindo para que todos os homens saíssem de dentro do bar, quando veio três soldados totalmente incompetentes e despreparados e começaram agredir e fazer abuso de poder, ai eu pedia calma, tinha um cabo super educado que estava no comando e pedia calma também e estava entrando numa situação extrema com abuso de poder”, afirma na primeira parte do vídeo que tem quase 7 minutos de duração.
Somente o trabalho de investigação para desvendar o crime, porém é muito comum as pessoas associarem um caso ao outro.
Equipe da Policia Técnica chegou a cidade por volta das 13h30 para recolher o corpo e levar para o DPT de Serrinha.

Fonte: Calila Notícias.

Filadélfia: Ponte é Arrastada Em Temporal e Homem Não Sobrevive Ao Tentar Atravessar Riacho


O temporal que atingiu a cidade de Filadélfia desde a madrugada de domingo (1º) até a terça-feira (2) causou estragos na cidade e uma pessoa morreu. A chuva deu uma trégua nesta quarta-feira (3), conforme informou a Defesa Civil do município.
De acordo com o órgão municipal, da madrugada de domingo até terça-feira, choveu cerca de 250mm na cidade. Com o temporal, a região ficou alagada e uma das principais pontes que liga a sede do município à zona rural foi arrastada pela água.
Na terça-feira, um morador da zona rural, ainda não identificado e de aproximadamente 50 anos, morreu ao tentar atravessar um riacho nas proximidades de onde a ponte caiu.
Ainda segundo a Defesa Civil, a cidade vai receber a visita de representantes da Defesa Civil do Estado para que o município entre com pedido de situação de emergência na noite desta quarta-feira.



Além da sede da cidade ter ficado alagada, cerca de 600 famílias da zona rural estão ilhadas devido à queda de pontes que dão acesso ao município. As aulas nas escolas de Filadélfia estão suspensas.
“O município está decretando situação de emergência por causa da grande quantidade de comunidades isoladas após a destruição de pontes e manilhas que possibilitavam o acesso às localidades”, explicou Marlos Maia, coordenador da Defesa Civil de Filadélfia.


Maia informou ainda que algumas casas da cidade foram invadidas pela água, mas que não há registro de desabrigados. Algumas famílias foram acolhidas por parentes e vizinhos.
A prefeitura, através da equipe de assistência social, está levantando os dados dos prejuízos causados pela chuva. Segundo o Marlos Maia, Filadélfia possui 11 mil habitantes na sede do município e seis mil moradores na zona rural.

Fonte: G1/BA.