terça-feira, 23 de outubro de 2018

Haddad: “Erro Do PT Foi Não Antecipar Efeito De Notícias Falsas”


São Paulo — Em sabatina realizada nesta terça-feira (23), o candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, afirmou que a disseminação em massa de informações falsas pelo WhatsApp fez a diferença no resultado do primeiro turno. A entrevista foi organizada pelo jornal O Globo, Extra, Valor Econômico e Época e teve duração de duas horas.
Ele usou como exemplos o segundo turno no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Nos dois estados, Wilson Witzel e Romeu Zema, que se associaram a Bolsonaro, cresceram dias antes da votação e lideram as pesquisas.
“As fake news em Minas e no Rio fizeram toda a diferença. Institutos não conseguiram captar as intenções de voto porque algo aconteceu de sexta para sábado que mudou o humor nesses estados. Um juiz (Witzel) e um empresário que ninguém conhece (Zema) chegaram ao segundo turno. Você vai ver onde esses disparos foram feitos. Vai ver que esses dois estados explicam 80% da diferença que me daria a vitória”, disse.
Questionado se a insistência em viabilizar a candidatura do ex-presidente Lula não foi um erro estratégico do PT, Haddad disse que o erro foi não antecipar o uso de redes sociais para impulsionar conteúdos falsos contra o partido.
“Cometemos um erro estratégico porque não pensamos que eles iriam usar o expediente do WhatsApp para obter financiamento ilegal de campanha. Não contei com isso mesmo. O que aconteceu no primeiro turno não tem nada a ver com legislação eleitoral. Estamos falando do novo Caixa 2. Estão driblando o velho caixa 2 e criando um novo”, afirmou.
Segundo o candidato, o PT não conseguiu desconstruir a imagem de Bolsonaro antes, porque era preciso construir a sua primeiro. “Precisava mostrar ao leitor quem está falando, quem é o Fernando Haddad, o que ele fez na vida”, disse.

Lava Jato e Petrobras:
Perguntado sobre o Operação Lava Jato, Haddad disse que as críticas do PT à operação e ao Judiciário são em relação ao caso de Lula. “Ninguém é contra prender empresário corrupto. Se eu for eleito, o corruptor vai ter a pena agravada.”
Apesar de reconhecer os erros no escândalo de corrupção na Petrobras, o candidato petista defendeu José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da empresa e atual coordenador geral de sua campanha.
“Ele não está respondendo por absolutamente nenhum desvio de recurso nem inquérito. O Gabrielli não foi delatado por absolutamente ninguém”, disse.

Bolsonaro:
Na opinião do petista, a campanha de Bolsonaro, a quem classificou como “figura desimportante no meio militar”, representa o que sobrou da ditadura e hoje se expressa politicamente. “A grande preocupação de uma vitória do candidato é de ser uma afronta ao nosso regime de democracia. Nós temos medo de quem está por trás dele, sobras dos porões da ditadura”, disse.
Sobre o papel dos militares na política, o candidato disse que está preocupado com a volta da tutela das Forças Armadas. Fala em “sombra” e critica a presença de general em entrevista no TSE no último domingo, em referência ao chefe do GSI.
Durante a entrevista, Haddad repetiu uma acusação equivocada feita por Geraldo Azevedo no sábado, em show em Jacobina, na Bahia.
Na ocasião, Azevedo disse que foi preso duas vezes na ditadura e que foi torturado. Segundo o artista, o general Hamilton Mourão era um dos torturadores. Logo depois, o cantor disse que errou e pediu desculpas pelo “transtorno causado”.
Confrontado com a negativa de Mourão, após a sabatina, Haddad indicou que Geraldo Azevedo fosse ouvido sobre o caso. “Entrevista o Geraldo Azevedo.
O seu adversário, o candidato pelo PSL, Jair Bolsonaro, também foi convidado pelos organizadores para realizar uma sabatina, mas até a publicação desta reportagem ele ainda não havia se pronunciado.

Segurança pública:
Ao ser perguntado sobre seus planos para resolver o problema de violência no país, o candidato disse que “diferente da de Bolsonaro, sua proposta é de fácil compreensão e está toda descrita no plano de governo”.
“Vamos dobrar contingente da polícia, liberar as forças estaduais para proteger os cidadãos. A Polícia Militar e a Polícia Civil estão trabalhando muito, mas falta gestão. Precisamos criar um sistema único de segurança pública centralizada, com gerência da União.” *MSN/Br.

Feira de Santana: Dono De Loja De Celular é Preso Após Ameaçar Divulgar Fotos Comprometedoras De Cliente


Foi preso, no interior de um motel na Avenida Eduardo Fróes da Mota, em Feira de Santana, por volta das 18h15 de domingo (21), o proprietário de uma loja de celulares Fernando Alves Sousa Coelho. Ele foi preso pela guarnição Peto da 66ª Companhia Independente de Polícia Militar (66ª CIPM) sob o Comando do soldado Príncipe Rangel.
Segundo a polícia, a recepcionista de 34 anos estava sendo chantageada pelo acusado após entregar um celular e ter dado entrada em um celular novo. O dono da loja se comprometeu em apagar todos os arquivos de forma definitiva, porém ele encontrou fotos da cliente nua, e de acordo com ela, ele passou a chantageá-la ameaçando divulgar as fotos íntimas.
“No dia 13 de outubro eu fui na loja dele para trocar meu celular. Dar entrada com o meu aparelho e pegar um novo. Eu apaguei todos os arquivos e ele disse que também ia resetar o telefone. Mas, ele conseguiu recuperar fotos minhas que estavam no aparelho, nudes e fotos íntimas. Então ele recuperou todas as minhas fotos e começou a fazer chantagem. Dizendo que se eu não saísse com ele e não tivesse o ato sexual ele não apagaria. Ia postar minhas fotos em grupos e redes sociais”, afirmou.
A vítima contou que conhecia Fernando de festas e quando soube que ele estava com a promoção do celular em sua loja foi procurá-lo no intuito de adquirir o produto novo. Depois do dia 13 de outubro Fernando passou a ameaçá-la diariamente com mensagens via WhatsApp dizendo que caso ela não se encontrasse com ele, espalharia todas as fotos pela internet.
A vítima então procurou o advogado Péricles Novais Filho que a orientou a prestar uma queixa na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam). A vítima prestou a queixa e relatou que ontem Fernando lhe fez ameaças muito graves. Ele disse que se ela não fosse com ele para o motel ou para a sua casa, ele faria a divulgação das fotos íntimas. Ela então foi para o motel, em um momento de desatenção de Fernando ligou para a polícia e ele foi preso e autuado em flagrante.
“Eu fui para o motel na tentativa de convencê-lo a apagar minhas fotos. Ele não apagou e tentou me agarrar a força. Eu comecei a tremer e fiquei muito nervosa. Aí ele disse para eu relaxar um pouco. Nesse momento eu saí e liguei duas vezes para o 190. Na segunda vez fui atendida. Liguei também para meu advogado. Quando a polícia chegou ele foi preso”, declarou em entrevista ao Acorda Cidade.
A vítima que tem uma filha de 15 anos, informou que Fernando o tempo todo em suas ameaças dizia que ia mostrar as fotos para a adolescente, bem como para outros familiares. No momento que a polícia chegou ao motel e efetuou a prisão, ele ainda tentou conversar com a recepcionista. Pediu que ela não representasse a queixa, esquecesse tudo e aceitasse a quantia de R$1900.
“Eu não quis retirar a queixa e não quero que ele faça isso com mais ninguém”, comentou.
O advogado Péricles Novais Filho afirmou em entrevista ao Acorda Cidade que ao saber que ela estava no motel tentando reaver as suas fotos que estavam em posse de Fernando a orientou a ligar para a polícia.
De acordo com ele, ocorreu o crime de estupro mediante grave ameaça e coação.
“Possa ser que o juiz venha a arbitrar a fiança ou a liberdade provisória para ele. Quero parabenizar ao Peto 66 pela condução em todo o processo bem como a Deam pelo cuidado que tem com as questões inerentes as mulheres. A vítima requeriu a medida protetiva de urgência porque teme que em liberdade ele haja com retaliação contra ela. A justiça vai tomar as medidas necessárias e analisar bem o caso. Eu vou atuar na condição de assistente do Ministério Público (MP) na audiência de custódia e solicitar ao juiz que seja homologado o flagrante e a prisão preventiva”, acrescentou.
O advogado do empresário, Rosimáro Carvalho, disse ao Acorda Cidade que houve um flagrante armado e que a recepcionista não tem como comprovar que o acusado a forçou a ter relações sexuais com ele.
Ficou constatado que foi um flagrante preparado. As frases colocadas deixam a entender que houve fato preparado para que o empresário Fernando Alves fosse ao motel e lá fosse surpreendido pelo flagrante, pelos policiais militares. Ele sentiu que ela estava armando encaminhando aquela mensagem e o convidando para o motel. A via jurídica vai ser analisada pela autoridade judicial que quando verificar os autos de imediato vai conceder a liberdade para que ele possa explicar no mérito da questão a sua inocência.
Ele alegou que recebeu o convite e neste convite ela o convidava para o motel e lá após o banho ele foi surpreendido pela PM que entrou no ambiente e efetuou a prisão. O que ela alega (sobre prática de sexo forçado) não temos como provar, mas o que foi dito lá e confirmado por ela mesmo é que ela já teve um romance com ele, e que naquele dia ela o convida para ir ao motel, ele cedeu aos encantos e caiu na chamada arapuca. As mensagens divulgadas no WhatsApp foram analisadas, mas só após uma perícia para verificar se as fotos foram vazadas com intuito de prejudicar meu cliente”, informou.

Acorda Cidade

Conceição Do Coité: Casal Com 13 Filhos Espera 14º Menino e Quer Manter Tradição


O casal Irineu Cruz e Jucicleide Silva, moradores do município baiano de Conceição do Coité, a cerca de 200 quilômetros de Salvador, está na espera da chegada do 14º filho. A mulher está grávida de seis meses e, assim como fez com os demais herdeiros, planeja com o marido colocar no novo filho também um nome iniciado com a letra “R”, em homenagem a um jogador de futebol que ainda esteja atuando ou que já tenha pendurado as chuteiras.
O último filho do casal, que hoje tem dois anos e três meses, é chamado de Ronaldo. O menino nasceu em julho de 2016.
Irineu, de 42 anos, mais conhecido na região como “Chitão”, é responsável pela escolha dos nomes. Diz que desde pequeno é fã de futebol, o que justifica o critério usado para nomear os filhos. O primeiro nasceu quando ele tinha 23 anos. Hoje, com a quantidade de filhos que tem, daria para montar até um time de futebol, com reservas.

Ele ainda não decidiu que nome vai chamar o 14º, mas garante que vai “manter a tradição”.
“Vai ser de novo com a letra ‘R’, em referência a algum jogador. Ainda nem comecei pensar, mas com certeza vou manter a mesma regra que adotei para a escolha dos nomes dos outros. Eu gostei de futebol a vida toda e esse era um sonho meu. Devo começar a pensar no nome do que vai nascer daqui para frente. Vai ser com a letra “R”, com fé em Deus”, garante.


O novo filho se juntará aos irmãos Ronaldo, Robson, Reinan, Rauan, Rubens, Rivaldo, Ruan, Ramon, Rincon, Riquelme, Ramires, Railson e Rafael – eles têm entre dois e 20 anos de idade. O mais novo, Ronaldo, teve o nome escolhido após uma enquete entre os moradores de Conceição do Coité. Além do nome “Ronaldo”, as demais opções colocadas para os votantes, por meio de um site local, foram Ribery (jogador francês), Romário e Revelino.
Irineu não descarta utilizar as três opções menos votadas na enquete para a escolha do nome do filho caçula como opções para o nome do novo herdeiro. “Irei pensar”, diz.
A esposa, Jucicleide, de 37 anos, está grávida de seis meses. Conta que descobriu o sexo do novo filho na última quarta-feira (17), quando fez o exame de ultrassom. Com o marido, fez um acordo: toda vez que tivesse um filho, o marido seria responsável pela escolha do nome. Caso fosse uma menina, ela, como diz, “tomaria a frente” na escolha.


“Fiz o pré-natal, os exames, e descobri que é mais um homem que vai chegar na família. Se fosse menina, acho que eu colocaria com um nome com a letra “J”, para combinar com o meu, mas já que é menino que seja como os outros”, destaca. Ela diz que gostou da decisão do marido de colocar nos filhos nomes com a letra “R”. “É diferente e, já que fez com os outros, é legal manter”, diz.
A família vive dos “bicos” que Irineu consegue para ganhar dinheiro e também do Bolsa Família que a esposa, que é dona de casa, recebe mensalmente.
“Quase todos os meus filhos estudam. Somente três, os mais velhos, saíram da escola para trabalhar, porque já estão morando junto das mulheres. Estão quase casados. Trabalham como magarefes. E eu sustento de bico. Corto lenha, carrego mercadorias para os outros no meu carro e consigo tirar R$ 100 por semana”, conta.


Apesar das dificuldades, Irineu e a esposa não escondem a alegria com a chegada do novo integrante. “Graças a Deus, eu vivo alegre. A minha vida é alegre desde o nascimento, e ter um novo filho é motivo para mais alegria ainda”, garante. “Também estou muito alegre, não vejo a hora de nascer”, diz a mãe. 

Fonte: Alan Tiago Alves, G1 BA.

Dupla Sertaneja Morre Em Batida De Carro Com Caminhão No Interior De São Paulo


Os corpos dos irmãos Fábio Antônio Tomé e Guilherme Aramis Tomé, da dupla sertaneja Fábio & Guilherme, devem ser levados para Passos (MG) na tarde desta segunda-feira (22), após passarem por necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Franca (SP).
Os dois morreram na tarde de domingo (21), depois que o carro onde estavam atravessou o canteiro central da Rodovia Altino Arantes (SP-351), bateu de frente com um caminhão e foi arrastado. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas pela Polícia Civil.
A Funerária São Vicente de Paulo confirmou que o velório e o enterro da dupla acontecerão em Passos, onde os irmãos nasceram, mas ainda não há previsão de local, data e horário.
Conhecidos como os “Gordinhos”, Fábio e Guilherme iniciaram a carreira em maio de 2009 e já haviam lançado um disco. O videoclipe da música mais conhecida dos irmãos, “Toalhinha”, tem 15,3 mil visualizações no YouTube.
Na manhã desta segunda-feira, fãs e amigos postaram mensagens de pesar e tristeza nos perfis oficiais da dupla no Facebook – a página tem 6 mil curtidas – e no Instagram – com 3,1 mil seguidores.

O acidente:
Segundo informações da Polícia Rodoviária, o motorista do caminhão contou que seguia em direção a Altinópolis (SP), quando o Honda Civic da dupla perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e bateu de frente com a carreta.


O carro ficou preso embaixo do caminhão e os dois veículos foram parar no meio de um matagal, ao lado do acostamento. Fábio e Guilherme morreram no local. Os corpos ficaram presos às ferragens e foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros.
Ainda de acordo com a Polícia Rodoviária, o caminhoneiro não se feriu. O trecho onde ocorreu a colisão possui faixa adicional para o motorista que segue no sentido Ribeirão Preto (SP) – Altinópolis. O trânsito não chegou a ser interrompido.