sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Cinco Pessoas Ficam Feridas Após Carro Atropelar Animal Na BA 120


Cinco pessoas ficaram feridas em um acidente na noite de quinta-feira, dia 06, na BA 120, trecho entre o Distrito de Chapada e a cidade de Riachão do Jacuípe após o veiculo Chevrolet Onix placa OVA 7473, licença de Salvador, atropelar uma vaca e sair da pista. Viajavam no veículo Maria Eliana Santos Carneiro Leite, Lucimaria de Oliveira Souza, Cristian dos Santos Leite e ainda uma filha do médico Léon que não teve o nome divulgado mas saiu sem ferimentos do acidente, todos naturais de Conceição do Coité, mas residem em Salvador e estavam vindo passar o feriado prolongado com os parentes.
Desgovernado, o Ônix parou fora da pista depois de capotar e ficou totalmente destruído. Segundo o Blog Hora da Verdade, uma das mulheres teve fratura exposta, Cristian fraturou um dos braços, a outra jovem, de estado mais grave, teve afundamento de crânio, todos foram levados para o Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe (ISAS) e em seguida transferidos para Feira de Santana e Salvador.
Equipes das Brigadas Anjos da Vida e Anjos Jacuipenses estiveram no local para prestarem socorro às vítimas.

Fonte: Calila Notícias.

Médica Da Rede Pública Adapta Receita Para Paciente Analfabeto e Vira Sensação Na Internet


Uma postagem nas redes sociais chamou atenção nesta quarta-feira (5). Gabriela Lemos publicou a foto de uma receita médica a um paciente analfabeto feita pela irmã, Manuela Lemos, estagiária de medicina na Unidade Básica de Saúde Condor, em Belém.
No documento, a jovem e a supervisora médica Rayssa Miranda tentam ajudar o paciente que é hipertenso e diabético a não errar o horário das medicações. Cada medicamento ficou com uma fita amarrada, que também foi colada junto ao horário que deve ser tomado, respectivamente. A estudante também usou adesivos para lembrar de aliar as medicações às alimentações do dia.
“Hoje nos deparamos com um paciente que apesar de ter suas caixas de remédios adesivadas de acordo com o horário (…), não conseguia lembrar o significado de cada fita, e continuava tomando a medicação de forma errada. Foi então que perguntei se podia fazer para ele essa receita da foto”, explicou Manuela Gomes, em um post compartilhado mais de 90 vezes até esta quarta.

O atendimento foi na terça-feira (4). A professora Rayssa Miranda, segundo a estudante, teria comprado as fitinhas para ajudar os pacientes.
“Ela é uma profissional que sempre ensinou que deveríamos nos preocupar em passar a mensagem para o paciente de forma clara, se preocupando de verdade com o tratamento dele”, disse.
O atendimento terminou bem, como ela disse: “Foi um trabalho conjunto, pensando no bem do paciente, que agradeceu com um sorriso de compreensão”.
Em entrevista ao G1, a médica Rayssa Miranda explicou que em uma das consultas elas perceberam que o paciente não sabia ler e tomava os remédios de forma desordenada. “Então a gente pediu para que ele voltasse com todos os medicamentos para identificar as caixas de maneira que ele entendesse melhor. Foi quando a Manuela perguntou se poderia adesivar o receituário”.



“No final, ele entendeu tudo, nos abraçou, agradeceu e sorriu”, contou.
A doutora explicou que a primeira fita do receituário, prata com estrelas, é para ele lembrar do medicamento ao amanhecer, que deve ser tomado em jejum. A fita amarela para que ele tome de dia e a azul para que tome de noite. Já a de arco-íris é para ele lembrar que o “almoço e o jantar devem ser coloridos, com legumes, proteínas e carboidratos” e os adesivos das frutas, para que ele lembrar de “comer algo leve e tomar a medicação em seguida, antes de dormir”.

Repercussão inesperada
A doutora explicou que, antes de acabar a consulta, a estudante tirou uma foto para que servisse de modelo para outras ocasiões e ela acabou encaminhando à irmã, que postou nas redes sociais.
“Teve toda essa repercussão que a gente não esperava. Na hora a gente nem pensou que poderia ter colocado todos os horários nas próprias caixas, mas isso fica como aprendizado para o próximo atendimento. Foi uma atitude espontânea. Mas caso ele esqueça de novo, ou perca a receita, ele pode voltar quando quiser que iremos atendê-lo novamente, sem nenhum problema”, contou.
“Foi um atendimento muito emocionante, até a Manuela lagrimou”, contou.

Meteorito Do Bendegó Resiste Ao Incêndio Devastador Do Museu Nacional


Encontrado em solo baiano, o meteorito do Bendegó, também conhecido como Pedra do Bendegó ou simplesmente Bendengó, é um dos poucos itens do acervo do Museu Nacional que conseguiram se salvar até o momento. A direção do museu ainda não conseguiu precisar o tamanho da perda. A sobrevivência do meteorito é um dos assuntos mais comentados no Twitter em todo Brasil.



Bendegó foi encontrado no município de Monte Santo, em 1784. Com 5,36 toneladas, a rocha é oriunda de uma região do Sistema Solar entre os planetas Marte e Júpiter e tem cerca de 4,56 bilhões de anos e é o maior fragmento já encontrado em território brasileiro. A rocha integra a coleção desde 1888, que é considerada a maior de meteoritos no país, com 62 peças. Bendegó é o mais famoso.



Perda de acervo.
Os três andares do Museu Nacional foram atingidos pelo fogo que começou no prédio na noite deste domingo (2), por volta das 19h. No acervo contavam mais de 20 milhões de itens, entre eles documentos do Império, artefatos greco-romanos, fósseis e a maior coleção egípcia da América Latina.
Muito emocionada, a vice-diretora do Museu Nacional, Cristiana Cerezo, atirou-se ao chão quando chegou ao local.
“São 200 anos do museu, isso aqui é o trabalho da vida de muita gente, são coleções zoológicas, botânicas, tudo perdido, tudo perdido!”, lamentou Lilian, bióloga e pesquisadora do museu.
Entre os itens mais conhecidos do Museu Nacional, ainda estavam o esqueleto de dinossauro encontrado em Minas Gerais e Luzia, o mais antigo fóssil humano descoberto no atual território brasileiro.
O museu é a instituição científica e museu mais antigo do Brasil, Com 200 anos de histórias completados em maio deste ano. A visitação média mensal é de 5 a 10 mil pessoas.