WEB RADIO RMSOM | AUTO DJ 24 HRS

sábado, 29 de abril de 2017

Cerejeiras (RO): Adolescente é Esfaqueada Até a Morte Pelo Namorado Após Confessar Traição Em “Jogo”


A adolescente Jéssica Moreira Hernandes, de 17 anos, encontrada morta na segunda-feira (24) teria sido assassinada após um ‘teste de fidelidade’ organizado pelo namorado e o primo dele. A garota ficou desaparecida por quatro dias após sair de casa de bicicleta em Cerejeiras (RO), na região do Cone Sul. Os dois suspeitos estão presos. A mulher do primo, que também havia sido presa na terça-feira (25), foi liberada na quarta-feira (26) por falta de provas. O namorado da jovem alega inocência.
Na coletiva de imprensa realizada na quarta-feira, o delegado Rodrigo Spiça explica que Diego Parente, primo do namorado de Jéssica, confessou o que aconteceu no dia do desaparecimento da adolescente.
Diego relatou que Ismael da Silva, o namorado, é extremamente ciumento e estava desconfiado da infidelidade de Jéssica. Por conta disso, o chamou para fazerem um teste de fidelidade com a garota. Depois de organizarem o plano, Diego atraiu Jéssica para o local do crime sobre a argumentação de que possuía provas de uma suposta traição de Ismael.


Na casa, Diego convidou Jéssica para a cozinha, e a deixou sentada de costas para onde Ismael ficaria ouvindo a conversa. O primo tinha a missão de descobrir se Jéssica havia traído Ismael. Dessa forma, ele tentou persuadi-la dizendo que mostraria as provas da suposta traição de Ismael, se ela também contasse a verdade sobre o relacionamento dela.
“Diego disse que Jéssica confessou que traiu Ismael, mas talvez ela tenha até mentido na ânsia de receber a informação dele. Alguma coisa que Jéssica falou despertou a ira de Ismael. Segundo Diego, após a confissão, Ismael perdeu o controle. Ele estava com um pedaço de ferro na mão, entrou na cozinha e falou: ‘então é isso’. Nisso a Jéssica vira, leva um golpe na cabeça e desmaia”, conta o delegado.
Diego descreve que ficou estático, pois não esperava aquela reação de Ismael. Em seguida, o namorado levou Jéssica para um espaço sem móveis e nisso, a menina começou a recobrar os sentidos. Conforme Diego, ao perceber, Ismael empurrou a garota, que bateu com a cabeça no chão e desmaiou novamente.
O primo enfatizou no depoimento que alertou Ismael e pediu para que parasse. Contudo, o namorado teria se apossado de uma faca e dado um golpe nas costas da adolescente, e em seguida, na garganta dela.
“O Diego falou que virou o rosto, porque não aguentou ver a cena. Na sequência, Ismael disse: ‘agora você está comigo. Você vai me ajudar, porque se não eu mato você também. Você não vai falar nada e vai me ajudar’. Essa é a versão do Diego, que ainda será apurada”, salienta o delegado.
Depois disso, Ismael saiu e voltou com um carro com carroceria e uma lona. Eles embalaram o corpo, amarraram e colocaram no veículo. Ismael pegou a bolsa e o celular da garota e Diego ficou responsável por limpar os vestígios de sangue da casa e por se livrar da bicicleta.
O primo revelou que desmontou a bicicleta e a jogou dentro de um poço na propriedade. O endereço da casa não foi divulgado, pois a polícia está averiguando o local, bem como o poço, para saber se a versão é verdadeira.
A esposa de Diego também foi presa na terça-feira, mas foi solta na manhã desta quarta-feira. Segundo o delegado, após a confissão de Diego, foi afastado o envolvimento da mulher.

Investigações:
O delegado enfatiza que existem muitos elementos a serem esclarecidos, e que os dados trazidos por Diego estão sendo comprovados. “Todos os indícios e elementos que nós tínhamos foram confirmados em relação aos dois. Um deles confessou em partes. Na verdade ele [Diego] contou uma versão que alivia para ele, mas que deixa o outro em situação bastante dificultosa”, esclarece.
Spiça ressalta que o inquérito não está concluído, e que ainda serão juntados exames periciais, análise de dados de telefones, imagens que estão sendo recuperadas pela cidade, comprovação de localização, e oitivas de pessoas.
“Não existe nenhum outro suspeito. Foram os dois. Os dois tiveram participação. Grau maior ou menor está a se definir ainda. Qualquer outra possibilidade está afastada nesse momento. Não tenho nada concreto contra ninguém mais. Contra os dois eu tenho muito, inclusive a confissão do Diego”, afirma.
A prisão de Diego e Ismael é temporária e tem prazo de 30 dias. Nesse período a polícia pretende esclarecer os detalhes da história e confrontar as informações com a versão de Ismael. “Os locais e os tipos de ferimentos descritos por Diego bate 100% com o que os legistas me disseram. Isso significa que se não foi um, foi o outro”, finaliza o delegado.

Defesa:
A advogada Sara Eugênio de Souza, que defende Ismael, diz que o namoro com Jéssica já durava cerca de três anos e que as decisões tomadas no caso estão sendo precipitadas. “Meu cliente alega inocência, o que será provado no decorrer das investigações”, salienta.
O advogado Fernando Milani e Silva, que representa Diego, afirma que o cliente participou do teste de fidelidade, mas não tinha noção que um crime poderia ocorrer. “A esposa não teve nenhum envolvimento. Ele mesmo nunca achou que algo assim poderia acontecer. O primo dele ficou transtornado e o ameaçou”, explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário