WEB RADIO RMSOM | AUTO DJ 24 HRS

domingo, 21 de agosto de 2016

Alemão Que Provocou Torcida Com Sinal De 7 Pede Desculpas


Durou pouco a ousadia do lateral reserva alemão Robert Bauer. Horas depois de sair do gramado do Maracanã provocando a torcida brasileira fazendo um sinal de 7 com as mãos – em alusão a vocês sabem o que –, Bauer já se arrependeu. Talvez com medo de ocupar o lugar de Ryan Lochte como o inimigo número 1 da torcida da casa na Rio-2016, o medalha de prata postou no Instagram uma foto com a camisa da seleção e se desculpou, dizendo que estava de cabeça quente depois da derrota da Alemanha nos pênaltis para o Brasil.
“Durante o jogo eu agi de forma emocional. Se eu tiver ofendido alguém com essa ação, peço mil desculpas”, postou Bauer, em uma mensagem em português. “Foi um prazer enorme poder jogar futebol nesse país tão receptivo e com um povo tão alegre. Parabenizo todo o povo brasileiro pela medalha de ouro.” (Fonte: MSN).

Futebol Ganha Ouro Inédito e Brasil Bate Recorde


Foram 90 minutos de jogo, outros 30 de prorrogação e nove cobranças de pênalti no total. Mas, finalmente, o Brasil conquistou pela primeira vez a medalha de ouro no futebol masculino em uma Olimpíada, após três pratas (1984, 1988 e 2012) e uma espera de 64 anos. Com um Maracanã lotado, com mais de 63 mil pessoas presentes, a seleção brasileira venceu a alemã por 5 a 4 nas penalidades máximas, depois de empatarem por 1 a 1 com a bola rolando.
Os protagonistas da vitória foram Neymar, autor do primeiro gol da partida, aos 26 minutos do primeiro tempo e da última cobrança de pênalti, e o goleiro Weverton, que pegou, antes, o chute de Peterson. Meyer fez o gol da Alemanha aos 13 minutos da segunda etapa do tempo regulamentar.
O título inédito no futebol olímpico fez o Brasil alcançar sua sexta medalha de ouro – o maior número já alcançado pelos atletas brasileiros em uma edição dos Jogos Olímpicos. No momento, o país acumula seis ouros, seis pratas e cinco bronzes. A medalha de ouro também seria inédita para a Alemanha. Tetracampeã mundial, a seleção masculina alemã nunca ganhou ouro em uma Olimpíada.
A conquista veio após um início de desconfiança, com empates sem gols contra seleções de pouca tradição, como a África do Sul e o Iraque. Na última rodada da primeira fase, o Brasil superou a Dinamarca por 4 a 0. Nas quartas-de-final a seleção passou pela Colômbia, por 2 a 0. A classificação para a finalíssima veio após a goleada sobre Honduras por 6 a 0.
O Brasil chegou à decisão com o desafio de superar dois fantasmas para conquistar o primeiro ouro do futebol: a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal da Copa de 2014, em Belo Horizonte, e a perda do título mundial para o Uruguai, na Copa de 1950, o chamado “maracanazzo”. Desta vez, porém, o resultado foi diferente.
Veja as escalações do jogo deste sábado:
Brasil: Weverton, Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos; Walace e Renato Augusto; Gabigol (Felipe Anderson), Luan, Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Rogério Micale.
Alemanha: Horn, Tojlan, Klosterman, Ginter e Suele; Bender, Meyer, Brandt, Gnabry e Selke. Técnico: Horst Hrubesch. Técnico: Horst Hrubesh.
Veja breve perfil dos jogadores que conquistaram o ouro inédito para o futebol brasileiro:

Goleiros:
Weverton (Atlético-PR)
Natural de Rio Branco, no Acre, foi convocado às vésperas da estreia do Brasil na competição, para vestir pela primeira vez a camisa da seleção brasileira, após o corte do goleiro Fernando Prass devido a uma contusão. Tem 28 anos. Também teve passagens pela Portuguesa, pelo Botafogo de Ribeirão Preto, América-RN, Remo e Oeste (SP).
Uilson (Atlético-MG)
Formado nas categorias de base do Atlético-MG, Uilson teve boas participações nas seleções iniciantes do Brasil, com o título sul-americano sub-17 de 2011. Assume a titularidade no clube em casos de ausência do camisa 1, Victor, e é convocado com regularidade para os amistosos da seleção Olímpica.
Laterais:
William (Internacional)
Gaúcho de Pelotas, tem 21 anos e começou a carreira como meio-campista. Nos times de base do Internacional, foi adaptado à lateral-direita e nunca mais largou a posição. Titular do clube gaúcho, é bicampeão estadual e teve seu contrato renovado até 2018.
Douglas Santos (Atlético-MG)
O lateral-esquerdo titular do Atlético-MG é um dos jovens mais experientes do grupo. Aos 22 anos, Douglas Santos já atuou na Itália, pela Udinese, e foi convocado para a disputa da Copa América Centenário com a seleção principal.
Zeca (Santos)
Nascido em Paranavaí, no Paraná, Zeca é desde os 11 anos um “menino da Vila”, como são batizados os garotos revelados no Santos. Atua na lateral-esquerda, mas é ambidestro, o que pode significar boa vantagem em uma convocação com apenas 18 nomes. Bicampeão paulista, já marcou três gols com a camisa do time.
Zagueiros:
Rodrigo Caio (São Paulo)
Titular do São Paulo, Rodrigo Caio, de 22 anos, já fez mais de 150 jogos e tem oito gols anotados pelo Tricolor, time pelo qual foi campeão da Copa Sul-Americana de 2012. Versátil, pode atuar como zagueiro e volante. Na seleção, é convocado desde 2012 para as seleções de base e fez sua estreia na principal em 2016, no amistoso contra o Panamá.
Luan Garcia (Vasco da Gama)
Titular do Vasco da Gama desde 2013, é bicampeão carioca e já marcou 9 gols. O capixaba é convocado para as seleções de base desde 2012 e foi o capitão do time na campanha do bronze dos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015.
Marquinhos (Paris Saint-Germain, da França)
É tão experiente que muitos se espantaram ao descobrir que ele tem “idade Olímpica” (menos de 23 anos). Aos 22, o zagueiro já atuou na Roma, em 2012, e é titular do Paris Saint-Germain, da França, desde 2013 – além de ser convocado com frequência para a seleção principal. Foi revelado no Corinthians.
Meias:
Thiago Maia (Santos)
Um dos mais jovens da seleção, aos 19 anos Thiago Maia já é campeão paulista e vice-campeão da Copa do Brasil pelo Santos. O roraimense de Boa Vista é volante e pode atuar tanto na contenção como ajudar na criação de jogadas. Foi uma das melhores revelações do futebol brasileiro em 2015.
Rodrigo Dourado (internacional)
Mais um bicampeão gaúcho pelo Internacional, Rodrigo Dourado é volante e tem 22 anos. Atua pelo profissional do clube desde 2012, com três gols marcados, e aparece nas seleções de base desde 2011. Foi chamado para o time Olímpico em março de 2016 e agarrou a oportunidade.
Rafinha (Barcelona, da Espanha)
Rafael Alcântara, o Rafinha, de 23 anos, atua no clube mais vencedor dos últimos tempos. Está no Barcelona desde quando se mudou para a Europa, aos 13 anos. Defendeu a Espanha nas seleções de base, mas optou por jogar na seleção brasileira a partir do sub-20: “Sempre foi meu sonho”, disse. Já marcou até gol pela seleção principal e foi convocado para a Copa América de 2016, mas acabou cortado por lesão. Tem o DNA da seleção: seu pai, Mazinho, esteve nos Jogos Seul 1988 e na Copa do Mundo de 1994.
Felipe Anderson (Lazio, da Itália)
Formado pelo Coritiba, o brasiliense Felipe Anderson atuou no Santos de 2010 a 2013, onde se destacou com quatro títulos: Libertadores em 2011, Recopa Sul-Americana em 2012 e os estaduais de 2011 e 2012. Foi contratado pelo Lazio, da Itália, clube que defende até hoje.
Renato Augusto (Beijing Ghouan, da China)
Revelado pelo Flamengo e com passagem pelo Corinthians, o meia fez sucesso atuando pelos dois clubes de maior torcida no país. Hoje no futebol chinês, também já jogou pelo Bayer Leverkusen, da Alemanha. Na seleção principal, fez sua estreia em 2011 e se firmou como titular do meio-campo em 2015. Foi convocado após a contusão do atacante Douglas Costa.
Wallace (Grêmio):
Convocado para suprir a ausência de Fred, do Shakhtar Donets (Ucrânia), que não foi liberado para os Jogos. Walace sabe como é ser chamado de última hora: foi assim na Copa América Centenário pela seleção principal, quando substituiu Luis Gustavo, lesionado. Volante, fez sua estreia no profissional em 2014, pelo Grêmio, em um clássico contra o Internacional em pleno Beira-Rio, lançado pelo técnico Felipão. Aos 21 anos, destro e com 1,88m de altura, foi apelidado de PogWalace pela torcida, em referência ao jogador francês Paul Pogba.
Atacantes:
Neymar (Barcelona, da Espanha)
Aos 24 anos, já é um dos rostos mais conhecidos do esporte mundial. Tratado como “joia” desde os 11 anos, Neymar se destacou com a camisa do Santos e da seleção. Tem no currículo os principais títulos do mundo em clubes: Libertadores, Liga dos Campeões e Mundial. Pela seleção, ganhou uma prata Olímpica (Londres 2012) e o título da Copa das Confederações de 2013, conquistado no Maracanã.
Luan (Grêmio):
Com 23 anos, é um dos principais jogadores do Grêmio. Com cinco gols em 12 jogos, está na lista de artilheiros do Brasileirão 2016. Teve um “destaque tardio” em 2014 e, por isso, não conta com muitas atuações pela seleções de base. Mas está pronto para mostrar seu valor ao lado dos melhores atacantes do país na seleção Olímpica.
Gabriel Barbosa (Santos)
Tratado como “o sucessor de Neymar” no Santos, Gabriel Barbosa, o Gabigol, é um dos principais jogadores em atividade no país. Bicampeão paulista em 2015 e 2016, teve inúmeras convocações para as seleções de base. Fez sua estreia pela seleção principal em maio deste ano, com gol na vitória por 2 a 0 sobre o Panamá, e participou da Copa América de 2016.
Gabriel Jesus (Palmeiras):
É uma das promessas do futebol brasileiro. Em 2015, aos 18 anos, foi campeão da Copa do Brasil e eleito a revelação do Brasileirão, atuando pelo Palmeiras. É convocado regularmente para as seleções de base e foi um dos destaques na campanha de prata do Mundial sub-20 de 2015. Está na mira do futebol europeu e pode mudar de clube em breve.

Monte Santo: Mais Um Corpo é Encontrado Em Estado De Decomposição


O corpo de Leandro da Silva  foi encontrado na manhã deste sábado (20), próximo ao Povoado de Genipapo de Baixo, localizado às margens da BA-120, Zona Rural do Município de Monte Santo. 
Segundo informações da Polícia Militar, o corpo foi encontrado por populares em avançado estado de decomposição, os moradores que estiveram no local não conseguiram identificar o corpo, nem explicar o que motivou o crime. 
A Polícia Militar foi acionada e chegou até o local e durante os primeiros levantamentos a polícia informou que o corpo está irreconhecível e que não portava qualquer documentos que identificasse a vítima, o crime ainda continua um mistério tendo em vista que não há relatos de desaparecidos na região.
O corpo foi encontrado bem próximo do local onde foi localizado outro corpo no dia 24/05 e até o momento não foi possivel identificar a vítima, assim a polícia desconfia que o local estava sendo usado como desova de corpos. 
O corpo foi recolhido pelo DPT e encaminhado para o IML de Euclides da Cunha, para início da perícia. A Polícia já iniciou as investigações para tentar elucidar o crime. Leandro da Silva morava em pedra vermelha onde morava com seus avos, mais sua cidade natal era Aboboras na Bahia, segundo as informações Leandro estava alguns meses fora de que em casa (As informações são do PortalPV / MonteSanto.net).