quinta-feira, 19 de maio de 2016

Homem é Preso Por Exagerar Na Força e Acabar Matando Mulher Durante Relação Sexual


Um homem de 32 anos, foi preso após uma psicóloga, de 23 anos, morrer durante uma relação sexual com ele. O corpo da jovem foi encontrado na casa do homem.
Em depoimento, o homem classificou a situação como um acidente, negou ter violentado a mulher e afirmou que ela sugeriu “uma sessão de sexo violento” e pediu para ser estapeada e estrangulada. “Durante o ato, ela me pediu para apertar seu pescoço agredi-la porque ela gostava de sexo violento”, disse ele às autoridades, segundo a imprensa local.
Atendendo ao suposto pedido, o homem usou um cabo para estrangular a mulher, que sofreu um colapso e morreu. Legistas apontaram, após exames, que o pescoço dela foi quebrado durante o estrangulamento.
A imprensa local apontou que, antes de contar sua versão da história, o rapaz negou qualquer envolvimento na morte da psicóloga.
A polícia está vasculhando os celulares dos envolvidos para entender que tipo de relação os dois mantinham. Por enquanto, nenhuma acusação formal foi feita contra o jornalista. O caso continua sob investigação. O caso aconteceu na Cidade do México, no México.

Jovem é Preso Após Por o Próprio Sobrenome Em Placa De Carro


Um motorista de 21 anos foi preso nesta quarta-feira (18), em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, após fugir da polícia em um veículo com a placa adulterada, portando ainda uma arma de brinquedo. No lugar da placa de identificação do veículo, ele colocou o sobrenome dele: Padilha.
A Polícia Militar informou que fazia rondas pelo Bairro Pirinéu, quando viu o suspeito e, ao perceberem a placa, os policiais mandaram que ele parasse.
Ezequiel Padilha de Souza Ferreira não obedeceu à ordem dos policiais e tentou fugir. Em alta velocidade, ele seguiu até a casa dele e pediu ajuda aos familiares e amigos que estavam na rua.


Após conseguir parar o motorista, a polícia revistou o veículo, encontrou a arma de brinquedo e efetuou a prisão.
Três homens e uma mulher que tentaram evitar a prisão de Padilha foram detidos por desacato. Segundo a polícia, eles tentaram tirar o preso das mãos dos PMs, que chamaram outra equipe da polícia para ajudar a conter os ânimos.
O veículo foi apreendido. Além da placa adulterada, estava com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) vencido. As notificações de trânsito foram feitas.