WEB RADIO RMSOM | AUTO DJ 24 HRS

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Cristovam Buarque é Chamado De Golpista Em Audiência


Senador suspendeu sessão após ser hostilizado por estudantes

BRASÍLIA — O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) foi hostilizado por estudantes nesta quinta-feira, quando comandava uma audiência na Comissão de Educação do Senado. Os manifestantes eram contrários ao projeto Escola Sem Partido e ao impeachment de Dilma Rousseff.
Protesto no Rio reuniu 3 mil pessoas no Rio, segundo a PMManifestantes vão às ruas após votação do impeachment
Michel Temer vai ao Senado para tomar posse como presidente da RepúblicaTemer rebate acusação de golpe e diz que 'não levará desaforo para casa'
O o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), sentado, e o deputado José Guimarães (PT-CE), de gravata vermelha Deputado petista chama Janaína de ‘golpista’ e gera confusão na sessão
— Os alunos começaram a se manifestar sem deixar eu falar. Eles estavam querendo a escola só com o partido deles. Mas comecei a ouvir grito de golpista, golpista e golpista! Eu fiquei nove anos fora do Brasil para não conviver com golpista. E não quero que ninguém conviva com golpista. Como acharam que a Mesa estava sendo coordenada por um golpista, e em homenagem a eles, que não têm coragem de se exilar, eu saí e suspendi a sessão. Mas ninguém tocou em mim — disse Cristovam.
A polêmica ocorreu, porque os estudantes são contra o projeto Escola Sem Partido. Os estudantes começaram a gritar contra o projeto, gritando que "estudantes na escola têm direito a pensar". Cristovam, que votou a favor do impeachment, é relator do projeto.
Outros apoiadores do impeachment também já foram hostilizados publicamente. No dia 18 de agosto, o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) foi filmado e criticado em um voo comercial de Brasília a Salvador, na Bahia. No vídeo, um homem identificou Geddel como ministro do "governo golpista do Michel Temer" e como parceiro do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.
No último dia 25, o empresário João Dória (PSDB), candidato a prefeito de São Paulo, também ouviu gritos de "Fora Temer" e "golpista" durante um evento realizado por um sindicato de servidores da rede municipal de educação (Fonte: O Globo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário