WEB RADIO RMSOM | AUTO DJ 24 HRS

sábado, 9 de janeiro de 2016

Padre é Investigado Por Abuso De Crianças De 9 a 12 Anos No Nordeste


O Ministério Público Federal no Ceará (MPF) e a justiça da Bélgica estão investigando supostas práticas de abusos sexuais cometidas por um padre belga contra crianças de 9 a 12 anos no Ceará e no país europeu. A instituição mantida pelo padre atendia crianças carentes apenas do sexo masculino. Nesta sexta-feira (8) foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em endereços de propriedade do investigado, em Fortaleza e em Caucaia.
O abeato já era investigado na Bélgica pelos mesmos crimes cometidos na década de 1970, que prescreveram. No Ceará, o suspeito não exerce a função de pároco, mas praticou atividades filantrópicas entre 2003 e 2013, como doação de alimentos na cidade de Caucaia, na Grande Fortaleza. Ainda não é possível afirmar quantas crianças foram molestadas pelo sacerdote.
Em 2010, durante investigação de crimes de pedofilia envolvendo padres na Bélgica, o pároco que atualmente vive no Ceará foi citado por várias testemunhas abusadas na década de 1970.

Doação de terrenos:
Segundo o Ministério Público, a operação realizada nesta sexta resultou na apreensão de computadores e documentos relativos a doações de imóveis para testemunhas do caso. O material será periciado pela Polícia Federal para apurar evidências que possam comprovar a prática dos crimes. Após a conclusão, o resultado da perícia será encaminhado ao tribunal belga.
A investigação conjunta contra o padre foi viabilizada pela assinatura de um acordo de cooperação internacional, feita em 2010. De acordo com o MPF, a cooperação firmada entre agentes públicos do Brasil e da Bélgica permitiu a troca rápida de informações sobre o caso e a realização da investigação.

Investigação conjunta:
Nos dias 5 e 6 de novembro, representantes do tribunal belga estiveram em Fortaleza para acompanhar, na Procuradoria da República no Ceará, depoimentos de testemunhas do caso que motivou o acordo de cooperação.
As audiências, realizadas pelo MPF, tiveram a participação da procuradora Federal em Bruxelas Lieve Pellens, do juiz de Instrução do Tribunal em primeira instância de Bruxelas, Patrick Gaudius; do Comissário de Polícia Federal Judiciária de Bruxelas Wernher Audenaert; do inspetor principal da Polícia Federal Judiciária de Bruxelas, Peter Dewaele; e do policial Kurt Boudry.
Para a procuradora da República Livia Maria de Sousa, que atua no caso no Ceará, a cooperação internacional é fundamental no combate à criminalidade, na medida em que possibilita um rápido intercâmbio de informações entre os Estados, investigações conjuntas e compartilhamento de elementos de provas.
“O caráter transnacional de diversos crimes e o trânsito ágil das pessoas além das fronteiras de seus países, intensificado por diversos movimentos migratórios, demandam eficiência da investigação, através do fortalecimento dos mecanismos de cooperação internacional”, avalia a procuradora. No Brasil, os fatos também estão sendo investigados por promotores de Justiça na comarca de Caucaia.

Informações do G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário