sábado, 20 de junho de 2015

Brasil Sub-20 Perde Nos Pênaltis Para Sérvia e Deixa Escapar o Hexa


A seleção brasileira Sub-20 fez uma belíssima campanha no Mundial Sub-20, mas disse adeus ao hexacampeonato ao perder por 2 a 1 na prorrogação da final contra a Sérvia, neste sábado, em Auckland, na Nova Zelândia.
Stanisa Mandic abriu o placar para os sérvios aos 25 da segunda etapa do tempo normal, Andreas Pereira deixou tudo igual numa grande jogada individual três minutos depois, mas Nemanja Maksimovic garantiu o primeiro título da história dos europeus a dois minutos do fim do tempo extra.
O grande destaque da partida foi o meia Zvikovic, que iniciou as jogadas dos dois gols sérvios, em dois contra-ataques letais.
Dono de cinco títulos mundiais, como a seleção principal (levantou o troféu em 1983, 1985, 1993, 2003 e 2011), a Sub-20 amargou o terceiro vice-campeonato (depois de 1991, 1995 e 2009) e desperdiçou a oportunidade de se igualar à Argentina como maior campeão da história do torneio.
Comandado por Rogério Micale, o Brasil jogou um futebol ofensivo e mostrou belas promessas para o futuro, um ano depois da humilhação no 7 a 1, que escancarou a necessidade urgente de renovação.

Pressão brasileira
Como fez durante todo o torneio, a seleção brasileira partiu para cima logo nos primeiros minutos de jogo, e teve sua primeira chance de gol aos 20, com Gabriel Jesus. O atacante do Palmeiras deu um drible desconcertante num marcador e chutou rasteiro, exigindo defesa difícil do goleiro Rajokovic.
Aos 25, foi a vez de João Pedro, outro jogador da base do Verdão, levar perigo. O lateral tabelou com Jean Carlos e viu seu chute desviar na zaga e passar rente à trave.
A pressão brasileira continuou depois do intervalo. Aos 3 do segundo tempo, Danilo pegou a sobra de um chute de Jorge, mas isolou a bola.
A primeira grande chance da Sérvia veio apenas aos 14. Zivkovic fez grande jogada na direita e tocou com categoria para Gajic, que ficou na cara do gol e obrigou o goleiro Jean a fazer uma defesa milagrosa em chute a queima-roupa.
Aos 20, Andreas Pereira entrou no lugar de Boschilia, que ficou com cara de poucos amigos ao ser substituído.
Mesmo dominada no jogo, a Sérvia abriu o placar aos 25, graças ao talento de Zivkovic. O meia abriu na direita para Maksimovic cruzar rasteiro para Mandic, que se jogou na pequena área para completar com estilo para as redes.
A zaga brasileira falhou por não ter acompanhado a camisa 9, que tinha iniciado a jogada ao virar o jogo para Zivkovic na direita antes de correr para a área para concluir.

Gol de placa
O numerosa torcida sérvia que estava no estádio mal teve tempo de comemorar. Aos 28, Andreas Pereira, fez uma jogada de gênio parar empatar a partida. O atacante da base do Manchester United, recebeu na esquerda, no meio de três, invadiu a área, deu um corte espetacular para entortar os marcadores e chutou com categoria no cantinho de Rajkovic.
Marcos Guilherme quase virou logo aos 31 com um chutaço da entrada da área que obrigou o goleiro a se esticar todo para impedir a bola de entrar no ângulo.
Andreas Pereira por pouco não garantiu a vitória nos acréscimos, com uma belíssima cobrança de falta que exigiu outra defesa difícil de Rajkovic.
Na prorrogação, caiu um verdadeiro dilúvio em Auckland, mas o Brasil continuou pressionando.
Nos acréscimos da primeira etapa do tempo extra, Malcom fez grande jogada pela direita, tabelou com Jean Carlos e ficou cara a cara com o goleiro, mas pecou na finalização.
Aos 6 do segundo tempo, João Pedro soltou a bomba de fora da área e o goleio espalmou.
Enquanto o jogo se encaminhava para os pênaltis Zvikovic puxou mais um contra-ataque e Maksimovic tocou na saída de Jean, frustrando o sonho do hexa a dois minutos do fim (MSN - Br).

Conmebol Não Alivia: Neymar Pega Quatro Jogos de Suspensão e Está Fora da Copa América


Quatro jogos. Esta é a suspensão concedida a Neymar pela Conmebol. No final da tarde desta sexta-feira, a entidade máxima do futebol sul-americano puniu o jogador de forma dura e tirou o astro Barcelona na competição. Além do castigo, o atacante recebeu uma multa de US$ 10 mil.
A decisão, no entanto, cabe recurso, a partir deste sábado. O departamento jurídico da Confederação Brasileira de Futebol dependerá da decisão do equatoriano Guillermo Saltos, presidente da Comitê de Apelação da Conmebol, e responsável por aceitar ou não a apelação.
O uruguaio Adrián Leiza, vice-presidente do tribunal de disciplina da entidade máxima do futebol sul-americano, foi o responsável por conduzir o caso ao lado do boliviano Alberto Lozada. O brasileiro Caio Cesar Rocha, que comanda o órgão, e colombiano Orlando Morales ficaram de fora do caso por envolver os seus países, assim como o chileno Carlos Tapia, já que o árbitro Enrique Osses nasceu no país sede da Copa América..

A CBF teve até o meio-dia desta sexta-feira para enviar em sua defesa.
A entidade reclamou que o 'abuso de autoridade' do juiz Enrique Osses, do bandeirinha Carlos Astroza e até mesmo do quarto árbitro Néstor Pitana desestabilizaram Neymar durante a partida. A acusação foi feita com base em relatos da comissão técnica e do próprio jogador.
Ele relatou ter sido chamado por diversas vezes de 'piscinero', em alusão em espanhol à sua fama de 'cai-cai'.
Neymar foi expulso na última quarta-feira, logo após o apito final na derrota para a Colômbia, por 1 a 0, no Estádio Monumental, em Santiago. Ele tentou dar uma cabeçada num adversário e trocou empurrões com os colombianos. Antes, ele já havia recebido o cartão amarelo, o seu segundo no campeonato.
A Conmebol fez confusão no caso e anunciou por mais de uma vez versões contraditórias sobre a suspensão do craque.
A súmula assinada pelo árbitro chileno fala da confusão, o chute de Neymar na direção do colombiano Pablo Amero, do empurrão de Carlos Bacca e do craque brasileiro esperando Enrique Osses no vestiário.
O técnico Dunga admitiu na última quarta-feira que situações extracampo podem estar afetando o comportamento de Neymar. O atleta, seu pai e o Barcelona são investigados na Justiça da Espanha por suposta fraude em sua saída do Santos, em 2013. O agente do atacante, Wagner Ribeiro, nega que ele esteja nervoso e culpa a 'ciumeira' dos adversários.
No Chile, a sua postura é criticada por veículos locais, que o chamam de "insuportável" e "mimado".
Ainda existe a possibilidade de recorrer da decisão na Câmara de Apelações da Conmebol (MSN - Br).

Agente Nega Neymar 'Nervoso' e Culpa 'Ciumeira' de Adversários


O técnico Dunga admitiu na última quarta-feira que situações extracampo podem estar afetando o comportamento de Neymar, expulso após discutir com atletas da Colômbia e acertar cabeçada em um deles. O agente do atacante, Wagner Ribeiro, tem outro diagnóstico: para ele, o destaque do Barcelona está sofrendo com a "ciumeira" dos adversários.
"Na verdade, todo mundo quer jogar bem contra ele. Ontem (quarta-feira), por exemplo, você via do outro lado Cuadrado, Falcao e James, todos excelentes nomes, mas que estão ainda longe do Neymar e, por isso, se matam em campo enquanto outros provocam e batem. É complicado", afirma o empresário ao ESPN.com.br.
"O futebol não é apenas o que a gente vê, mas muita coisa por trás, a ciumeira dos adversários com o seu sucesso", prossegue.
Neymar tem reclamado bastante com a arbitragem durante a Copa América.
A imprensa chilena o tratou após a estreia contra o Peru como "insuportável" e "mimado".
A mudança em seu postura em campo chama a atenção e coincide com a abertura de ação, na última quarta-feira, para investigar denúncias de corrupção e fraude na transferência do ex-santista para o Barcelona, em 2013.
Entre os citados no caso, estão também seu pai, o Barcelona e dirigentes do clube.
"O que posso te falar é que o pai dele filtra tudo, não chega nada (até a ele), então, não tem nada a ver (essa ligação). O Neymar, de fato, não jogou bem contra a Colômbia, mas, como você sabe, tem dias que o jogador não consegue", analisa Wagner Ribeiro.
O atacante está suspenso, a princípio, somente da partida contra a Venezuela, na próximo domingo. O Tribunal de Disciplina da Conmebol irá analisar a defesa da CBF e pode aumentar a sua pena em reunião que deve acontecer nesta sexta-feira, em Santiago.
A exemplo dos demais titulares, Neymar ficou de fora do último treino da seleção, na quinta-feira.
O Brasil estáo no grupo C da Copa América, ao lado de Peru, Venezuela e Colômbia (MSN - Br).

Câmara Aprova Mandato de Cinco Anos Para Todos os Cargos Eletivos e Rejeita Coincidência de Mandatos


O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), por 348 votos a 110, o mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos. A mudança, prevista em emenda aglutinativa à da reforma política (PEC 182/07, do Senado), cria uma regra de transição pela qual, nas eleições de 2018, os mandatos de deputados (distritais, estaduais e federais), de governadores e de presidente da República ainda serão de quatro anos.
O mandato de prefeitos e vereadores eleitos em 2016 também continuará a ser de quatro anos. Essa definição teve o voto favorável de 419 deputados e 8 contra. Assim, apenas em 2020 valerá o mandato de cinco anos nas eleições municipais e em 2022 para as eleições gerais. No caso dos senadores, aqueles eleitos em 2018 terão nove anos de mandato para que, em 2027, as eleições gerais sejam com mandatos de cinco anos também para o Senado. O mandato atual de senadores é de oito anos.
Eleições coincidentes - Após aprovar o mandato de cinco anos, o Plenário rejeitou, por 225 votos a 220, emenda que previa a coincidência das eleições municipais e gerais.
Dessa forma, pelo fato de o mandato passar a ser um número ímpar, haverá pleitos a cada dois ou três anos: em 2016 (municipais), 2018 (gerais), 2020 (municipais), 2022 (gerais), 2025 (municipais), 2027 (gerais), 2030 (municipais) e sucessivamente. Havia outras emendas que propunham mandatos maiores (seis anos) ou menores (dois anos) para prefeitos e vereadores a fim de fazer coincidir as eleições. Entretanto, com a rejeição da tese da coincidência, elas foram prejudicadas e não chegaram a ser votadas. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, espera concluir a votação da reforma política nesta quinta-feira, 11 de junho, em primeiro turno. Ele prevê a votação em segundo turno na primeira semana de julho.

Agência Câmara.