segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Greve Dos Bancários Está Perto do Fim


A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) orientou os bancários a encerrarem a greve que já dura quatro dias, após a categoria receber uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).
Segundo comunicado divulgado neste sábado no site da Contraf, o reajuste oferecido na nona rodada de negociações subiu de 7,35% para 8,5%, o que significa um aumento real de 2,02%. O aumento para o piso da categoria passou de 8% para 9%, além de um reajuste de 12,2% no vale refeição.
A Fenaban propõe a compensação dos dias parados durante a greve, na forma de uma hora por dia no período de 15 de outubro a 31 de outubro, para quem trabalha seis horas, e uma hora por dia no período entre 15 de outubro e 7 de novembro, para quem trabalha oito horas.
“O Comando Nacional, reunido logo após a negociação, avaliou de forma positiva as novas propostas apresentadas e decidiu por ampla maioria orientar a sua aprovação nas assembleias dos bancários a serem realizadas pelos sindicatos na próxima segunda-feira (6) em todo o País”, diz o comunicado.
“O aumento da proposta dos bancos é resultado da forte greve dos bancários em todo o País, que cresceu nesses primeiros quatro dias e superou o número de agências paralisadas no ano passado”, avalia Carlos Cordeiro, presidente da Contraf e do Comando Nacional.
Ao todo, 10.355 agências e centros administrativos nos 26 Estados e no Distrito Federal aderiram ao movimento grevista na semana passada.

Grupo cerca PMs e explode caixas eletrônicos em Riachão do Jacuípe


Um grupo explodiu dois caixas eletrônicos durante a madrugada deste domingo (5) na cidade de Riachão do Jacuípe, a cerca de 55 quilômetros de Serrinha. Os criminosos chegaram a cercar um quartel 5ª Companhia de Polícia Militar do município para atrapalhar a ação dos policiais.De acordo com a PM de Riachão do Jacuípe, de 12 a 15 pessoas armadas com fuzis participaram do crime, que aconteceu por volta de 3h. Os alvos eram os terminais de auto-atendimento do Banco do Brasil e do Bradesco, localizados no prédio da prefeitura da cidade, que ficou parcialmente destruído. Parte dos envolvidos no crime cercou o quartel da Polícia Militar e furou os quatro pneus da única viatura que atende a cidade enquanto o restante do grupo explodiu os caixas eletrônicos. Segundo a PM, o prédio da prefeitura fica a cerca de 500 metros do quartel. A ação durou cerca de 20 minutos. Nesse período, algumas pessoas que passavam na rua onde aconteceram as explosões foram feitas reféns e liberadas logo depois do crime.
Durante a fuga, os criminosos ainda atiraram contra o quartel da 5ª Companhia. A Polícia Militar chegou a solicitar apoio para companhias de cidades vizinhas, mas não chegaram a tempo. Os criminosos usaram pelo menos três carros e uma moto para realizar a ação e fugir do local do crime e ninguém ainda foi preso.



Grupo cerca PMs e explode caixas eletrônicos em Riachão do Jacuípe
Grupo cerca PMs e explode caixas eletrônicos em Riachão do Jacuípe
Grupo cerca PMs e explode caixas eletrônicos em Riachão do Jacuípe
Grupo cerca PMs e explode caixas eletrônicos em Riachão do Jacuípe

Foto: Calila Noticias e Hora da Verdade

Bahia: Rui Costa, Do PT, é Eleito Governador

Rui Costa, do PT, foi eleito neste domingo (5) governador da Bahia para os próximos quatro anos. Com 99% das urnas apuradas, o petista teve 3.535.906 votos, o que corresponde a 54,51% dos votos válidos, contra 2.424.262 de Paulo Souto (DEM), ou 37,37% do total (confira a apuração completa no estado).

A vitória marca a continuidade do PT no governo baiano. Nos últimos oito anos, a Bahia foi governada pelo petista Jaques Wagner, do qual Rui Costa foi secretário de estado.
Em seu discurso de vitória, o petista disse que pretende melhorar tornar o estado mais moderno. "Eu quero, no final de quatro anos, ter uma capital mais moderna, um estado da Bahia mais moderno, com condições de atrair empregos, não na guerra fiscal, mas na infraestrutura, na logística, ou seja, tornar esse estado um estado competente do ponto de vista da sua infraestrutura e da capacidade de produzir a custos baixos", disse.
Já Paulo Souto desejou que Rui Costa possa fazer um bom governo. "Eu fico tranquilo porque acho que cumpri minha obrigação, chamei atenção dos baianos para os principais problemas da Bahia. Eu acho que essa é a parte importante que fica na campanha. E o que eu desejo que o vencedor possa fazer um bom governo, que atenda as expectativas que a Bahia tem a esse respeito", disse.
Rui Costa, economista por formação, nasceu no bairro da Liberdade, em Salvador, no dia 18 de janeiro de 1963. Filho de metalúrgico e dona de casa, chegou a concluir o curso de instrumentação da Escola Técnica Federal (hoje IFBA) e a cursar Ciências Sociais antes de migrar para economia, na Universidade Federal da Bahia (UFBA).
A vida política começou no Polo Petroquímico de Camaçari, na década de 1980, quando passou a frequentar assembleias de trabalhadores em crítica às condições da fábrica. Aos 22 anos, foi um dos líderes da greve que paralisou o Polo. Foi presidente do Sindiquímica e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores (PT). Em 2000, foi eleito vereador pela capital baiana e reeleito em 2004. Entrou no governo de Jaques Wagner em 2007 como Secretário de Relações Institucionais. Em 2010, deixou o cargo para ser deputado federal. Dois anos depois assumiu o cargo de Secretário-Chefe da Casa Civil da Bahia, no segundo mandato de Jaques Wagner.


Campanha - O resultado confirma o crescimento do candidato apontado pela última pesquisa Ibope, que atribuiu ao petista a maior subida entre os candidatos ao governo desde o começo da campanha. No entanto, a vitória no primeiro turno surpreende, uma vez que o indicativo era de segundo turno. Ainda no mês de julho, Rui Costa (PT) aparecia, em terceiro, com 8%, enquanto Souto aparecia com 42% e Lídice (PSB) com 11%. No decorrer da campanha, o petista apresentou crescimento no número de votos, atingindo 36% na pesquisa divulgada no último sábado (4), se igualando a Paulo Souto.
Costa teve coligação formada pelos partidos PT, PP, PSD, PDT, PR, PC do B, PTB e PMN, na coligação “Para a Bahia mudar mais”. Tem João Leão como vice e Otto Alencar como opção para o Senado, que venceu a disputa.
O petista tem o governador da Bahia, Jaques Wagner, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e a candidata Dilma Rousseff, atual presidente da República, como principais apoiadores. Por outro lado, o principal opositor, Paulo Souto, conta com os apoios do prefeito de Salvador, ACM Neto, além do ex-prefeito de Salvador e deputado federal pelo PSDB, Antônio José Imbassahy, um dos principais oponentes do governo Dilma do Congresso Nacional.



Durante a campanha, Rui Costa, candidato do PT, foi citado em uma denúncia de uma revista nacional como beneficiado de um esquema de desvio de verba do Instituto Brasil que deveria ser aplicada na construção de casas populares. O caso foi usado como assunto de campanha pela coligação do DEM. O petista conseguiu um “nada consta” do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e que a Justiça Eleitoral proibisse que os opositores citassem o seu nome no horário eleitoral.



O petista fez duras críticas ao conjunto de ações do governo de Paulo Souto, principal adversário, comparando com os índices obtidos na gestão de Jaques Wagner, na qual participou diretamente como secretário de Estado. Uma das principais críticas foi direcionada à saúde, apontando que os petistas construíram cinco hospitais e o adversário nenhum, nos mesmos oito anos de governo. Ele responsabilizou Paulo Souto pelos problemas enfrentados pela população.



Entre as principais propostas de governo estão a criação do programa “Saúde para Todos”, a implantação da escola em tempo integral, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na Polícia Militar e Unidades Integradas e Defesa Social em cinco regiões do interior. O candidato propõe ainda a qualificação da infraestrutura e logística, a valorização da abordagem ambiental nas ações de governo e a implantação do Plano Estadual de Convivência com o Semiárido.



Confira votação dos candidatos

(100% das seções apuradas)

Rui Costa: 3.558.975 votos (54,53%)

Paulo Souto: 2.440.409 votos (37,39%)
Lídice: 432.379 votos (6,62%)
Marcos Mendes: 50.891 votos (0,78%)
Da Luz: 27.781 votos (0,43%)
Renata Mallet: 16.788 votos (0,26%)

Bahia: Otto Alencar, do PSD, é Eleito Senador


Otto Alencar, do PSD, foi eleito neste domingo (5) senador pela Bahia para os próximos oito anos. Com 100% das urnas apuradas, Otto teve 3.341.111 votos, o que corresponde a 55,88% dos votos válidos, contra 2.064.951 de Geddel Vieira Lima (PMDB), ou 34,54% do total (confira a apuração completa no estado).
"As pessoas têm que ter meta e a minha meta era essa mesmo. Eu quero dizer ao povo baiano que vou trabalhar com muita força, com muita intensidade para corresponder à expectativa no senado da república", disse Otto Alencar após ser eleito senador pela Bahia.

Otto Roberto Mendonça de Alencar, de 67 anos, é natural de Ruy Barbosa, na Chapada Diamantina. Estudou em Salvador, no Colégio 2 de Julho, e depois cursou medicina na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em 1973, entrou para a Secretaria de Saúde da Bahia. Trabalhou para o Hospital Getúlio Vargas, no Centro Industrial de Aratu, como médico do trabalho, e foi professor universitário pela UFBA. Concorreu ao cargo de vice-prefeito em 1985, na chapa de Edvaldo Britto.


Em 1986, Alencar foi eleito deputado estadual por três mandatos, pelo PTB. Foi secretário de Saúde entre os anos 1990 e 1994, no governo de Antônio Carlos Magalhães (ACM). Foi governador da Bahia entre abril e dezembro de 2002, com a renúncia de César Borges. Migrou de grupo político, assumindo como vice-governador e secretário de Infraestrutura no governo de Jaques Wagner.
Campanha - O resultado confirma o crescimento do candidato apontado pela última pesquisa Ibope, divulgada no último sábado (4), que atribuiu, pela primeira vez, ao candidato do PSD, a liderança na corrida para o senado desde o começo da campanha. Nas pesquisas anteriores, Geddel Vieira Lima liderava as intenções de voto. No levantamento divulgado em 25 de setembro, Geddel aparecia com 33% e Otto tinha 29%. Antes disso, na pesquisa divulgada no dia 11 de setembro, Geddel tinha 36%, Otto, 27%.
Durante a campanha, Otto destacou como principal proposta o fim do Fator Previdenciário, além da reforma do Código Penal. Durante a campanha, Otto e Geddel travaram diversos embates. Um dos principais deles partiu da crítica de Vieira Lima à gestão de Otto na Secretaria de Infraestrutura sobre a aquisição dos novos ferries para a travessia Salvador-Ilha de Itaparica.

Confira votação dos candidatos
(100% das seções apuradas)
Otto Alencar: 3.341.111 votos (55,88%) 
Geddel Vieira Lima: 2.064.951 votos (34,54%)
Eliana Calmon: 502.928 votos (8,41%)
Hamilton Assis: 54.105 votos (0,90%)
Marcelo Evangelista: 15.539 votos (0,26%)

Dilma e Aécio Decidirão Eleição Para Presidente No Segundo Turno


Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) decidirão em segundo turno, no próximo dia 26, quem será o futuro presidente do Brasil. Com 99,99% das urnas apuradas (acompanhe a apuração), a petista obteve 43.260.729 votos (41,59%) no primeiro turno e o tucano, 34.894.222 (33,55%), segundo números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Marina Silva (PSB) recebeu 22.174.963 votos (21,32%) e ficou em terceiro lugar, mesma colocação da eleição de 2010. O resultado ficou matematicamente confirmado às 19h56, segundo o TSE – até a última atualização desta reportagem a apuração dos votos para presidente não tinha terminado (veja os números da apuração completa).
Após a confirmação de que haverá segundo turno, Dilma e Aécio fizeram pronunciamentos em Brasília e em Belo Horizonte, respectivamente.
A petista aproveitou a fala, para uma plateia de militantes do partido, e atacou o PSDB: "O povo brasileiro não quer de volta aqueles que viraram as costas para o povo, que acabaram com as escolas técnicas, esvaziaram o crédito educativo e elitizaram as nossas universidades federais, sucateando-as". Aécio afirmou que "o sentimento de mudança em todo o Brasil foi coisa uma surpreendente em todos os estados". Declarou que aceitará o apoio de "todos os que tiverem contribuições a dar" e que tem "enorme respeito" por Marina, terceira colocada.
A candidata do PSB declarou que decidirá com o partido quem apoiará no segundo turno e que não se considera uma "derrotada" por ficar fora da etapa decisiva da disputa pelo Palácio do Planalto.
Em seu pronunciamento, Dilma disse que recebeu um "recado" com o resultado das urnas. “O principal recado que recebi (…) é que o povo brasileiro anseia por mais avanços, (…) que vê no meu projeto a mais legítima e confiável força de mudança”. Aécio homenageou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, candidato do PSB até agosto, quando morreu em um acidente aéreo. "Amigo e homem público honrado, abatido por uma tragédia", disse o tucano, dizendo ter "reverência" pelo pernambucano.
Será a quarta vez consecutiva que candidatos de PT e PSDB disputarão o segundo turno – em 2002, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceu José Serra (PSDB); em 2006, Lula se reelegeu contra Geraldo Alckmin (PSDB); em 2010, Dilma superou Serra.


Nesta eleição, Dilma venceu em 15 estados, Aécio em nove e no Distrito Federal, e Marina em dois. Veja o mapa e uma comparação com o desempenho dos candidatos de 2010.
Segundo a apuração parcial, Luciana Genro tinha 1.612.153 votos (1,55%), seguida de Pastor Everaldo (PSC), com 780.424 (0,75%); Eduardo Jorge (PV), com 630.083 (0,61%); Levy Fidelix (PRTB), com 446,853 (0,43%); Zé Maria (PSTU), com 91.207 (0,09%); Eymael (PSDC), com 61.249 (0,06%); Mauro Iasi (PCB), com 47.841 (0,05%); e Rui Costa Pimenta (PCO), com 12.323 (0,01%).
A campanha eleitoral passou por uma reviravolta após a morte em acidente aéreo, em 13 de agosto, de Eduardo Campos, de quem Marina era vice.
Até então, as pesquisas indicavam uma situação de estabilidade, com Dilma à frente e Aécio em segundo. O tucano já havia enfrentado denúncias de suposta concessão irregular para um tio de um aeroporto na cidade de Cláudio (MG), mas a candidatura dele começou a perder fôlego após a morte de Campos.
Após o acidente que matou o ex-governador de Pernambuco, Marina Silva assumiu a condição de candidata e chegou a aparecer em situação de empate técnico com Dilma, deixando Aécio para trás. Mas, na última semana da campanha, ela começou a perder intenções de voto, e o tucano recuperou o segundo lugar nas pesquisas divulgadas na véspera do segundo turno.
A campanha foi marcada pela troca de ataques entre os candidatos. A ascensão de Marina, logo após a comoção provocada pela morte de Campos, fez com que se tornassem mais duros os discursos dos adversários. Em eventos de campanha e na propaganda da TV, Dilma pedia com frequência aos eleitores que votassem contra o "retrocesso" e a favor das "conquistas sociais", ao que a campanha de Marina respondia dizendo que rival adotava “discurso do medo” e fazia “terrorismo eleitoral”.
Uma das principais polêmicas se deu em torno da divulgação dos programas de governo. Primeira a apresentar suas propostas, Marina Silva foi alvo de críticas por ter alterado, no dia seguinte à divulgação do programa, o capítulo de políticas para a população LGBT, retirando o apoio à criminalização da homofobia. Ela também foi objeto de críticas de Dilma por defender a autonomia do Banco Central. Aécio também disparou contra a candidata do PSB, acusando-a de mudar frequentemente de posição.
Os embates também envolveram Dilma e Aécio. O tucano explorou durante a campanha o tema "corrupção" na Petrobras, responsabilizando o atual governo pelos escândalos que envolveram a estatal e culminaram na prisão, pela Polícia Federal, de um ex-diretor acusado de desviar dinheiro da empresa. Dilma se defendeu dizendo que a Polícia Federal teve autonomia para investigar e os casos de corrupção não eram escondidos "debaixo do tapete".
No campo da economia, a petista acusou os tucanos de terem "quebrado" o Brasil três vezes durante o governo de Fernando Henrique Cardoso e de terem intenção de privatizar a Petrobras. Aécio, por sua vez, repetia que o governo perdeu o controle da inflação e que o país parou de crescer na gestão Dilma.

Os candidatos

Primeira presidente mulher do Brasil, Dilma Vana Rousseff, 67 anos, nasceu em Belo Horizonte (MG) em 14 de dezembro de 1947. No regime militar, atuou em organizações de esquerda clandestinas, foi presa e torturada. Em 2001, filiou-se ao PT, após deixar o PDT. Antes de ser eleita presidente em 2010, Dilma nunca havia ocupado nenhum cargo eletivo.
Formada em economia, foi secretária de estado no Rio Grande do Sul. Entre 2003 e 2005, ocupou o posto de ministra de Minas e Energia, durante o primeiro mandato do Lula. Em 2005, deixou a pasta e sucedeu José Dirceu na Casa Civil, que deixava o cargo após denúncia de envolvimento no escândalo do mensalão.
Em 2010, elegeu-se presidente no segundo turno com 56,05% dos votos válidos (55.752.483 votos), contra 43,95% (ou 43.711.162) do seu adversário, José Serra (PSDB). No início da campanha deste ano, sofreu pressão interna de parte do partido, que pretendia trocar a candidatura dela pela do ex-presidente Lula, no chamado movimento "Volta, Lula".


Aécio Neves da Cunha, 54 anos, nasceu em 10 de março de 1960 também em Belo Horizonte (MG). Assim como Dilma, é formado em economia. Neto do ex-presidente Tancredo Neves, participou de diversos comícios ao lado do avô no início de sua vida pública.

Elegeu-se deputado federal pela primeira vez em 1986, reelegendo-se por mais três vezes. Entre 2001 e 2002, presidiu a Câmara dos Deputados. Ainda em 2002, foi eleito governador de Minas Gerais, cargo que exerceu por dois mandatos, até 2010.
Em 2010, o tucano elegeu-se senador por Minas Gerais. Em 2013, ganhou a disputa interna com José Serra pela candidatura a presidente da República e foi eleito presidente nacional do PSDB.

Fonte: PCS.

Bahia: Confira a Lista de Deputados Estaduais Eleitos


Após prever mais de 150 mil votos no Twitter, o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT) terminou como o deputado mais votado do pleito 2014, com 137 mil votos. O pedetista, todavia, teve mais de 10 mil de frente do segundo mais votado, o deputado Pastor Sargento Isidório (PSC).
Já Soldado Prisco (PSDB), vereador por Salvador, foi o outro a ultrapassar a marca dos 100 mil votos. O legislativo estadual teve 1/3 de renovação e, por enquanto, o equilíbrio de forças passou por uma ligeira transformação.
A base governista, com partidos ligados ao candidato Rui Costa (PT), com 44 deputados, sofre uma retração – a chapa ligada ao candidato derrotado Paulo Souto (DEM) obteve 28 vagas, frente às 17 atuais.

Confira a lista dos 63 deputados eleitos:
Marcelo Nilo (PDT) 148.690 votos
Pastor Sargento Isidorio (PSC) 123.234 votos
Soldado Prisco (PSDB) 108.041 votos
Rogerio Andrade (PSD) 96.550 votos
Fabio Souto (DEM) 92.170 votos
Bruno Reis (PMDB) 89.607 votos
Zé Neto (PT) 88.817 votos
Zé Raimundo (PT) 84.969 votos
Sidelvan Nóbrega (PRB) 83.901 votos
Sandro Regis (DEM) 83.355 votos
Rosemberg Pinto (PT) 83.179 votos
Pastor José de Arimateia (PRB) 81.097 votos
Eduardo Salles (PP) 78.331 votos
Pedro Tavares (PMDB) 77.964 votos
Antonio Henrique Junior (PP) 74.909 votos
Coronel (PSD) 74.592 votos
Tom Araújo (DEM) 71.868 votos
Adolfo Menezes (PSD) 70.819 votos
Targino Machado (DEM) 67.574 votos
Nelson Leal (PSL) 66.051 votos
Leur Lomanto Jr (PMDB) 62.039 votos
Roberto Carlos (PDT) 61.954 votos
Robério Oliveira (PSD) 60.931 votos
Ivana Bastos (PSD) 60.899 votos
Adolfo Viana (PSDB) 60.890 votos
Alan Sanches (PSD) 60.872 votos
Aderbal Caldas (PP) 58.846 votos
Luciano Simões (PMDB) 58.319 votos
Fatima Nunes (PT) 57.057 votos
Augusto Castro (PSDB) 55.652 votos
Reinaldo Braga (PR) 53.743 votos
Pablo Barrozo (DEM) 52.870 votos
Euclides Fernandes (PDT) 52.140 votos
Neusa Cadore (PT) 51.823 votos
Fabricio (PCdoB) 51.533 votos
Alan Castro (PTN) 51.126 votos
Paulo Rangel (PT) 49.808 votos
Hildécio Meireles (PMDB) 48.143 votos
Luiz Augusto (PP) 47.831 votos
Carlos Geilson (PTN) 47.401 votos
Robinho (PP) 46.876 votos
Alex Lima (PTN) 46.604 votos
Maria del Carmen (PT) 46.543 votos
Vitor Bonfim (PDT) 45.887 votos
Carlos Ubaldino (PSD) 45.548 votos
Alex da Piatã (PMDB) 45.519 votos
Vando (PSC) 45.347 votos
Paulo Câmera (PDT) 44.978 votos
Luciano Ribeiro (DEM) 44.957 votos
Gika (PT) 43.894 votos 
Joseildo Ramos (PT) 43.211 votos
Luiza Maia (PT) 42.037 votos
Dr. David Rios (PROS) 41.777 votos
Angela Sousa (PSD) 41.013 votos
Marquinhos Viana (PV) 40.019 votos
Marcelino Galo (PT) 39.360 votos
Jurandy Oliveira (PRP) 38.225 votos
Manasses (PSB) 36.023 votos
Marcell Moraes (PV) 35.771 votos
Jânio Natal (PRP) 35.421 votos
Zó (PCdoB) 33.973 votos
Bobô (PCdoB) 27.242 votos
Fabíola Mansur (PSB) 22.317 votos

Fonte: PCS.

Morre, Aos 77 Anos, o Ator Hugo Carvana


Faleceu na manhã deste sábado (4), aos 77 anos, o ator e diretor Hugo Carvana no Rio de Janeiro. Segundo o site “G1”, ainda não há informações sobre a causa de sua morte.
Hugo Carvana teve uma longa carreira na TV, onde começou a trabalhar em 1975 e chegou a ter 34 papéis em novelas, como “Celebridade (2003), “Insensato Coração” (2011) e “O Dono do Mundo” (1991).
No cinema, ele trabalhou em mais de 50 filmes e dirigiu alguns, como “Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo” (2009) e “Casa da Mãe Joana” (2007). Seu último trabalho na TV foi na minissérie “O Brado Retumbante” (2012).

Fonte: Do Yahoo - Notas TV.

Acidente envolvendo vereador de Retirolândia deixa uma mulher morta na BA 120

acidente-envolvendo-vereado

Um acidente por volta das 05h deste sábado,04, no Km 14 da BA 120, envolvendo um Chevrolet Captiva de placa JSI-4042 licença de Conceição do Coité, conduzido por Robson Alves Guimarães, vereador do PSD pelo município de Retirolândia, e o Monza de placa JNJ-6513 conduzido por Adailson Ferreira de Lima, 17 anos, resultou na morte de Maria de Fátima Ferreira Ribeiro, 38 anos, mãe de Adailson.

O acidente ocorreu em consequência de uma colisão traseira, quando o carro do vereador colidiu violentamente no fundo do Monza, ambos seguiam no trecho Coité/Retirolândia.No Monza viajava ainda a jovem Gleise Ferreira Lima irmã do motorista e filha de Fátima. 

Tanto Adailson quanto Gleise foram socorridos para o Hospital Municipal de Retirolândia, onde deram entrada com escoriações leves. Enquanto a mãe deles que foi projetada para fora do carro também chegou a ser levada para o hospital, mas deu entrada sem os sinais vitais.
Veículo amorteceu na vegetação e ainda teve o air barg acionado.
Veículo do vereador amorteceu na vegetação e ainda teve o air bag acionado.
O vereador Robson evadiu do local sem ferimentos, segundo informou Adailson. “Umas pessoas quiseram da fuga a ele, mandando entrar em outro carro, e outras pessoas que impediram e tentaram segurar ele no local, mas acabou saindo a pé por dentro da roça”, disse o motorista do Monza.

Segundo o próprio motorista do Monza informou ao Calila Notícias e a Policia Rodoviária Estadual, havia saído do Povoado de Jiboia em Retirolândia com a mãe e a irmã para trabalhar na feira livre do mesmo município, na venda de hortaliças, quando estava na pista numa velocidade de  70 km observou o veículo do vereador pelo retrovisor e abriu o sinal dando passagem, quando foi atingido violentamente no fundo, o carro rodou e saiu da pista, ficando totalmente destruído, a jovem Gleise que viajava no banco traseiro estava deitada e dormindo, o que para o irmão e muitos que observaram a situação do carro, se ela estivesse sentada talvez estivesse morrido.

acidente-envolvendo-vereador-3

Uma das primeiras pessoas a chegar ao local foi o esposo da mulher que veio a óbito Onilson da Silva Ribeiro, segundo ele encontrou Fátima caída próximo ao carro do vereador e inconsciente, “Ele (o filho) me ligou antes me falando de um problema no carro achei que tinha faltado gasolina, já fui pelo posto, quando cheguei ao local me deparei com o acidente”.

A Brigada Voluntária Anjos da Vida de Conceição do Coité foi solicitada e esteve no local para prestar socorro as vítimas, mas ao chegar populares já tinham prestado o socorro. A Policia Militar e Rodoviária também compareceram para registar a ocorrência.              
         
Redação CN / Fotos Raimundo Mascarenhas

Conceição Do Coité: Guarda Municipal é Assassinado a Tiros Em Frente a Mercadinho

O crime aconteceu por volta das 17h em frente a mercearia.

O guarda municipal Marcelo Cardoso, 35 anos, residente na Rua 02 de Julho, em Conceição do Coité, foi executado a tiros no final da tarde deste domingo (05), na esquina da Rua Maurilio Carneiro com o Largo do Matadouro, ao lado de um mercadinho, o mesmo local onde houve a tentativa de homicídio recentemente contra um funcionário de uma empresa provedor de internet.

Próximo a caixa de cerveja o sangue de Marcelo

Marcelo estava sentado conversando com um amigo, quando, segundo informações de populares, chegou um veículo preto, tipo Celta ou Fiat Punto, de onde desceram dois homens e dispararam, pelo menos, cinco vezes em Marcelo, conforme cápsula encontradas no local.

Cápsulas encontradas no local

Após efetuarem os disparos, os homens entraram no veículo e saíram em disparada pela Rua Maurilio Carneiro, sentido a BA 409, atirando para cima e causando pânico entre os moradores. Um dos moradores que presenciou o fato e pediu para não ser identificado disse ao CN, que Marcelo havia chegado ao local a menos de dez minutos, tinha ascendido um cigarro, quando o carro chegou, vindo da Avenida Senhora Santana.

Marcelo monitorando câmeras no dia da inauguração em Coité

A brigada Anjos da Vida foi acionada e encontrou o guarda municipal agonizando, socorrendo para o pronto-socorro do Hospital Português, onde chegou sem vida.
Marcelo era membro da Guarda Municipal de Conceição do Coité, mas a pelo menos quatro anos servia a Policia Militar, ele era um dos responsáveis pelo monitoramento de câmeras  do Centro da cidade.

Fonte: Redação CN.
Fotos: Raimundo Mascarenhas.