sábado, 12 de abril de 2014

Time Do Vitória Ameaça Não Jogar, e PM Pede Que Tricolores Não Façam ‘Invasão’

Bahia destaca que não tem relação com a ação promovida pela torcida. 
PM promete rigor: baderneiros podem ser condenados a até três anos fora dos estádios

Paixão. Um sentimento capaz de fazer o ser humano cometer as maiores loucuras. A paixão dos tricolores depois do primeiro Ba-Vi da decisão do Campeonato Baiano fez o torcedor do Bahia planejar uma invasão ao estádio onde o Vitória tem mandado os seus jogos. No entanto, a carga de ingressos destinada aos tricolores é de apenas 10% do total. 
O plano não foi bem recebido no lado rubro-negro. O Leão e as torcidas organizadas subiram o tom contra a ação. Nesta quinta-feira, na reunião que definiu o esquema de segurança que será operado no clássico de domingo, a diretoria do Vitória foi além. Haroldo Tavares, diretor de patrimônio do clube, ameaçou não entrar em campo, caso a torcida do Bahia ganhe espaço extra nas arquibancadas, o que foi descartado pela Polícia Militar.
- Gostaria de destacar a posição do Esporte Clube Vitória. Não aceitaremos e podemos até não entrar em campo – afirmou Tavares.


Já os representantes da torcida organizada do Vitória cobraram da PM uma posição para o caso de torcedores do Bahia entrarem na área da torcida mandante. Enquanto os representantes do Rubro-Negro subiam o tom, membros da cúpula do Bahia lembravam que a prometida invasão não foi orquestrada pela clube.
- Que fique claro que o Bahia não incentiva a invasão – destacou Vitor Ferraz, diretor-jurídico tricolor.
Já o sub-comandante do policiamento, Helbert Vinhático, pediu que os torcedores do Bahia sem ingressos de visitante não entrem no estádio. Ele destacou que, como a partida terá transmissão pela TV, os tricolores devem permanecer em casa. A grande preocupação da Polícia Militar é que torcedores à paisana se infiltrem na torcida do Vitória.
- A recomendação é de que quem não tem ingresso visitante fique em casa. Não se desloque para o jogo. Seremos rigorosos quanto a isso. O torcedor que incentivar baderna ou perturbar a ordem pode ser condenado a ficar de três meses a três anos sem frequentar estádio - afirmou Vinhático.

Informações: Globo Esporte.