sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Comerciante de Retirolândia e Esposa de Policial de Riachão do Jacuípe Se Envolvem Em Acidente Na BA 120!


Uma violenta colisão na manhã desta quinta-feira, 13, por volta das 07h no km 03 da BA 120, saída Riachão do Jacuípe / Coité,  envolvendo um caminhonete S-10 de placa JQA 1808 licença de Retirolândia e um Fiat Palio placa JSE 6403 licença de Nova Fátima deixou três pessoas ocupantes do Palio feridas.
A caminhonete estava sendo conduzida por Auziane de Souza Nascimento,  proprietária de um armarinho em Retirolândia que viajava na companhia do esposo e outras três pessoas que não tiveram a identidade revelada, nenhum ocupante precisou ser levado para o hospital, o que deixou muita surpresa diante das condições que ficou o veículo que saiu de Retirolândia para Feira de Santana.


No Fiat Palio que seguia de Riachão para Coité estavam além da condutora Edineusa Maria Araújo de Oliveira, 42 anos,  esposa do Policial Civil José Dias, a sua filha Ester, de 12 anos, e um professor que não teve a identidade revelada que  estava no carona, às três vítimas foram conduzidas para o Hospital Municipal de Riachão onde deram entrada com escoriações, mas sem gravidade. As duas condutoras são habilitadas.
A Polícia Rodoviária Estadual – PRE compareceu ao local para registrar a ocorrência e ouviu da condutora da S10 que foi surpreendida pelo Palio que vinha ultrapassando um caminhão na ocasião tentou tirar o carro para o acostamento a mesma intuição da motorista do Palio o que tornou a colisão inevitável.

Fonte: Calila Noticias.

Buerarema: Conflitos Por Disputa de Terras Fazem Moradores Deixar Cidade!


A situação continua tensa em Buerarema, na região sul da Bahia, depois do enterro do agricultor Juracy dos Santos Santana, morto na última segunda-feira (10). Moradores da cidade começam a deixar o local com medo dos conflitos e da violência por causa da disputa de terras.
Na manhã desta quinta-feira, uma dona de casa foi embora para Santa Catarina, onde o marido já a espera.
“Por conta de falta de trabalho na cidade. Por conta dessa guerra que está acontecendo que não tem trabalho. Tenho muito medo. Ontem mesmo minhas crianças ficaram apavoradas para dormir”, disse Monique Azevedo.
A mãe de Monique ficou emocionada com a despedida. Ela também pensa em ir embora de Buerarema. “Quase todos os meus filhos foram embora. Tenho medo de invadir nossa casa", lamenta Regina Lúcia do Carmo, dona de casa.
A polícia especializada continuava de plantão na entrada de Buerarema, na BR-101 e na frente de uma empresa de alimentos que foi saqueada essa semana, na manhã desta quinta-feira. Na cidade, os moradores voltavam à rotina.
O comércio funcionou normalmente, mas os comerciantes continuam em estado de alerta para novas manifestações e podem fechar as portas a qualquer momento. “A gente fica apreensivo não é? E fica alerta. Qualquer movimento é para fechar. Aí nós fechamos na hora”, disse o comerciante Alessandro Correa.
Por causa dos conflitos entre índios e produtores rurais, que se intensificaram desde agosto do ano passado, o comércio sofreu perdas e muitos moradores estão deixando a cidade.
Protesto
Na noite de quarta-feira (12), manifestantes tentaram interditar a BR-101 em dois pontos da via, no segundo dia de protestos contra a morte do agricultor Juracy dos Santos Santana. Veículos que passavam pelo local foram danificados. A Polícia Civil já começou a ouvir testemunhas do crime, mas ainda não tem suspeitos do assassinato do agricultor.

Fonte: G1 Bahia.