sábado, 4 de janeiro de 2014

Itamaraju-BA: Revoltado Após Ver Esposa Sambando na Frente dos Amigos Marido dá Surra Com Bainha de Facão

 

Na tarde da última quarta-feira (1), uma mulher foi agredida pelo marido enquanto comemorava ainda a chegada de 2014 na cidade de Itamaraju na Bahia. Valdenira dos Santos Trajano, 36 anos, em meio às comemorações entre amigos resolveu dançar uma música em ritmo de pagode.
O marido de Valdenira, Silvano Ribeiro dos Santos, 33 anos não ficou nada satisfeito em ver e mulher “requebrar” na frente dos colegas e em posse de uma bainha de facão começou a espancar a companheira, deixando várias marcas em seu corpo. Conforme publicação do site Teixeira News.


O casal entrou em luta corporal e foi contido por amigos e familiares que estavam presentes. A central de comunicação da 43ª CIPM de Itamaraju foi informada e após chegar ao local conduziu o casal à Delegação da Policia Civil de Itamaraju (DEPOL).
Valdenira dos Santos Trajano, de 36 anos, formalizou um boletim de ocorrência sobre a agressão feita pelo marido, Silvano Ribeiro dos Santos, de 33 anos e o mesmo foi mantido preso. Possivelmente o agressor seja indiciado por base na Lei Maria da Penha. 

Fonte: Portal De Notícias.

Goiás: Morre Menino Que Teve Braço Sugado Por Ralo de Piscina


Após três dias internado, o menino Kauã Davi de Jesus Santos, de 7 anos, que se afogou ao tero braço sugado pelo ralo de uma piscina em Goiás, morreu na madrugada deste sábado (4) no Hospital Santa Helena, em Brasília. Segundo boletim médico, após várias tentativas de reanimação, a criança teve falência múltipla de órgãos por volta das 5 horas.
O acidente aconteceu na última quarta-feira (1º), no condomínio Residencial Privé das Thermas I, em Caldas Novas, no sul goiano. Resgatado pelo Corpo de Bombeiros, o menino foi transferido de helicóptero para a unidade de saúde do Distrito Federal, onde ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva.
Afogamento
Kauã mora em Brasília e estava no condomínio com a família para passar o feriado de Ano Novo. Segundo o Corpo de Bombeiros, o cano onde o menino ficou preso tem um sistema que suga a água e a devolve para a piscina através de uma cascata.
Testemunha do acidente, a pedagoga Nathália Morais conta que o ralo que puxou o garoto estava com uma parte quebrada. Ainda assustada, a mulher se recorda do resgate: "Uns seis homens tentavam puxar o braço dele, inclusive um irmão, mas o braço não saía, porque a força era muito grande. Gritavam para desligar [o motor], mas demoraram muito". 
A Polícia Civil investiga o caso.

Barreiras-BA: Mulher Morre Após Aplicar Alisante no Cabelo na Bahia


A dona de casa Maria Cleide Lopes da Silva, 36 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira, 3, no Hospital Eurico Dutra, em Barreiras (a 830 quilômetros de Salvador), onde estava internada desde quinta-feira, 2. A suspeita inicial da causa do óbito é que tenha sido em decorrência da aplicação de um alisante e relaxante para cabelos, da marca Salon Line.
A reportagem do Portal A TARDE entrou em contato com a empresa responsável pelo produto, que ficou de se posicionar.
De acordo com o marido da vítima, o cabeleireiro Matire Lima de Oliveira, 46 anos, há alguns anos ela fazia uso do produto, no entanto, desde a última aplicação, dia 25 de dezembro, e de uma escova no dia 28, ela começou a passar mal.
“Eu sempre disse a ela que não fizesse uso desse produto, mas ela gostava do efeito e continuou a usá-lo”, disse inconformado o companheiro, destacando que ela própria fazia a aplicação em casa.
Antes de ser internada no Hospital Eurico Dutra, Cleide passou por outras unidades de saúde, como o Hospital do Oeste, onde ficou em observação por algumas horas no dia 31 de dezembro, segundo informou o companheiro.
O delegado Francisco Carlos de Sá, que preside o inquérito policial, disse que solicitou exames detalhados da pericia técnica “para confrontar se o produto apresentado pela família foi a causa real da morte”.
Ele também vai ouvir os representantes da indústria que fabrica o produto, para apontar as responsabilidades sobre a morte de Maria Cleide. “Em tese, o produto foi o causador desse óbito”, disse o delegado.
No atestado de óbito, assinado pelo médico Carlos José de Souza, foi relatado que a causa da morte foi intoxicação seguida de choque anafilático.

Fonte: Jornal A Tarde.